Featured Video

14 junho 2011

Noiva do goleiro Bruno acusa juíza e advogado de tentar extorquir goleiro em troca da liberdade

A noiva do ex-goleiro Bruno Fernandes, Ingrid Calheiros, denunciou nesta segunda-feira a juíza Maria José Starling (foto) e o ex-advogado de Bruno, Robson Pinheiro, de pedirem R$ 1,5 milhão para tirar o ex-jogador da cadeia. A denúncia foi feita durante depoimento às comissões de Direitos Humanos e de Segurança Pública da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), à ouvidoria do Estado e à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) mineira.

Ao todo foram mais de três horas de depoimento. Segundo ela informou, em conversa com Bruno, ele disse que o valor de R$ 1,5 milhão deveria ser pago em dinheiro, 48 horas depois de ser solto, em parcela única. Porém, segundo Ingrid, o advogado teria mudado de ideia quanto ao prazo de pagamento e exigido que o negócio fosse feito antecipado.

No suposto acordo, feito em um contrato, o advogado se comprometia a liberar o ex-goleiro com um habeas corpus que seria impetrado nas três instâncias judiciais, o que chegou a ser feioto por otros advogados, mas que tiveram sempre a negativa da Justiça. Porém, com o aval da juíza, desta vez ele supostamente seria solto.

Bruno é suspeito de ser o responsável pelo desaparecimento da ex-amante, Eliza Samudio. Ela sumiu no dia 5 de junho de 2010. Desde então o ex-goleiro está preso acusado de ter encomendado a morte dela. O corpo nunca foi encontrado, mas os supostos responsáveis pelo crime foram preso com base em depoimento e provas recolhidas no sítio do goleiro, onde ela teria passado os último momento antes de ser assassinada.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More