Featured Video

28 julho 2009

STF decide, em agosto, que não há provas suficientes de que Palocci pediu quebra do sigilo bancário do caseiro

Por Jorge Serrão


FONTE: Alerta Total

A inocência forçada mais requerida pelo chefão Lula da Silva – tirando a do companheiro José Sarney – será finalmente confirmada, agora em agosto, pelo Supremo Tribunal Federal. O presidente Gilmar Mendes confirmou ontem que o plenário do STF vai apreciar, na pauta dos próximos 30 dias, a ação contra o deputado petista Antonio Palocci Filho – que Lula deseja escalar em seu gabinete de Relações Institucionais ou na Casa Civil. A única casa não recomendável para Palocci ir é a Mansão da República de Ribeirão. O resto vale tudo...

O Alerta Total já cansou de antecipar que a maioria dos ministros do STF vai inocentar Palocci da acusação de quebra de sigilo funcional pela violação dos dados bancários de Francenildo dos Santos Costa, em 2006. O caseiro denunciou Palocci como assíduo frequentador uma casa em Brasília, visitada por prostitutas de fino trato, destinada a lobby político-empresarial.

Quando era ministro da Fazenda, Palocci foi acusado de ter pedido à Caixa Econômica Federal para revelar os dados da conta do caseiro que o colocou nu perante a opinião pública. Em fevereiro de 2008, o então procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, apresentou denúncia formal ao STF contra Palocci, o então presidente da Caixa, Jorge Mattoso, e o então assessor de imprensa do ex-ministro, Marcelo Netto.

Agora, para alegria do Palhaço do Planalto, os ministros do STF julgarão que não existem provas suficientes de que Palocci teria pedido o sigilo bancário do caseiro. Logo, o petista deve ser inocentado e o caso, arquivado. O relator do processo contra Palocci é o próprio presidente Gilmar Mendes.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More