Featured Video

04 junho 2009

TSE deixa máquina de clientelismo, propaganda e voto de Lula correr solta - rumo a 2010 ou 2014

por Jorge Serrão


FONTE: Blog Alerta Total

Só um problema mais grave na área econômica - cujos indicadores não vão bem e preocupam empresários e a troupe do Palhaço do Planalto – seria capaz de abalar o esquema de conquista, manutenção e permanência no poder do chefão Lula da Silva. O esquema de propaganda e o modelo de clientelismo – excessivamente tolerados pela Justiça Eleitoral – explicam por que Lula tem tanta popularidade e como agora consegue alavancar a candidatura presidencial de Dilma Rousseff.

Vem do Rio de Janeiro o bom exemplo de como Lula tende a manter cada vez mais alto seu índice de aceitação ou de popularidade. Na Rocinha, são distribuídas 249 mil cestas básicas por mês. Outras 213 mil pessoas recebem o Bolsa Família. Na Maré – outro gigante complexo de favelas -, o governo federal dá 412 mil cestas básicas mensais. Lá, 296 mil eleitores são atendidos pelo Bolsa Família. Na mesma Maré, a Caixa liberou 96 mil empréstimos para edificações ou reformas de moradias. Os números mostram por que Lula Vargas da Silva é o Pai dos Pobres no Século 21 tupiniquim.

O mesmo fenômeno se repete no Nordeste – onde Lula é imbatível popularmente. Na região do agreste pernambucano, onde Lula nasceu, mais de 80% da população recebem bolsa família e cestas básicas. Os dois programas compensatórios, que geram voto e distribuição de renda, tem efeitos colaterais sérios. Incentivam a vagabundagem. È melhor receber benesse oficial que trabalhar para ganhar uma merreca. O aumento no poder de consumo não resulta da produção – e sim do mero clientelismo.

O preocupante é como o esquema funciona sem que o Ministério Público Eleitoral ou o próprio Tribunal Superior Eleitoral intervenham. Na área de propaganda, o Bolcheviquepropagandaminister bate recordes – como denunciou a Folha de S. Paulo domingo passado. Os comerciais do governo federal em 2008 chegaram a 5.297 veículos de comunicação. Em 2003, eram apenas meios de comunicação que recebiam verbas de publicidade federal.

Tudo isso torna Lula imbatível para fazer um sucessor, se reeleger (se a tão negada emenda do terceiro mandato for à frente) ou para uma saída em 2010 e um retorno triunfal em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil – como sugere a avacalhação acima, que circula na Internet.


Explicação

Do livre pensador Luiz Jorge Saliba, Coronel da Reserva do Exército, e guru da turma da 1973, algumas explicações sobre a conjuntura atual de aparente letargia:

“Sem respaldo popular, para que proteger a liberdade do povo e o respeito que lhe é devido?
Esta situação inercial é fruto de uma bem planejada campanha de marketing e da manipulação de pesquisas de opinião. Mas há uma massa crítica, tenhas a certeza. Se ela superar a si mesma, teremos o povo nas ruas novamente. O grande problema é que as pessoas se contentam com pequenas porcarias. O brasileiro adotou o lema indígena do INDIO QUER APITO. Tendo o referido instrumento (apenas uma analogia) está tudo bem para ele afinal, para a imensa maioria TER É SER. Quanto mais se tem, mais se é. E, na verdade, tal coisa é um tremendo erro, mas ainda faz vítimas”.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More