Featured Video

28 junho 2009

Casal Nardoni está separado


FONTE: Jornal Estado de Minas

São Paulo – Separados fisicamente há 418 dias, Alexandre Nardoni, de 31 anos, e Anna Carolina Jatobá, de 24, não teriam mais vínculo amoroso. A informação de que o casal acusado de matar Isabella Nardoni, de 5, teria posto um fim no relacionamento já chegou ao Ministério Público de São Paulo e poderá desmembrar a defesa dos dois, caso eles não sustentem em juízo a mesma história que contaram à polícia sobre a noite em que a criança foi esganada e jogada do sexto andar de um prédio da Vila Mazzei, bairro de classe média de São Paulo.

Os rumores da separação do casal começaram em janeiro, quando Anna Carolina e Alexandre pararam de trocar cartas de amor. As correspondências eram levadas por parentes. A última foi escrita por Alexandre entre o Natal e o ano-novo e entregue na primeira semana de janeiro à madrasta de Isabella. Na carta, o pai da menina assassinada dizia que estava com saudades dela e dos dois filhos. Essa carta, porém, não teve resposta. Desde então, Anna Carolina se dedica à religião e aos afazeres na cozinha comunitária das presas.

Os novos advogados do casal, Roberto Podval e Beatriz Dias Rizzo, não confirmaram ao Estado de Minas a separação do casal, mas também não a desmentiram. Disseram que ainda cuidam da defesa dos dois e que a suposta separação só afetaria os trabalhos dos advogados se o casal começasse a se acusar mutuamente ou se os dois não compartilhassem mais da mesma versão. “Eu sei que eles estão separados porque estão presos em cadeias diferentes. Mas, se eles começarem a se acusar, por uma questão de ética, só poderemos representar um”, diz Podval. Os pais de Alexandre e Anna Carolina não quiseram comentar o assunto.


Inevitável

No mundo do crime, casais que cometem assassinatos juntos acabam divergindo com o passar do tempo, e a separação se torna inevitável. Eles geralmente deixam de falar a mesma língua bem perto do julgamento. Foi assim com Suzanne von Richthofen. Ela e o namorado, Daniel Cravinhos, tramaram a morte dos pais dela em 2002, em São Paulo. Tiveram como parceiro Cristian Cravinho, irmão de Daniel. A acusação defendeu a tese de que o crime teve como motivo a herança que ela receberia dos pais. Próximo da formação do Tribunal do Júri, os dois irmãos passaram a acusá-la de planejar o crime, e Suzanne sustentou que foi influenciada pelo namorado. Cada um deles pegou 39 anos de prisão.

Outro exemplo ocorreu com o casal Guilherme de Pádua e Paula Thomaz. Em dezembro de 1992, os dois usaram uma tesoura para pôr fim à vida da atriz Daniella Perez, no Rio. Cada um deles pegou 18 anos de cadeia. Cumpriram apenas seis. Paula chegou a ter um filho de Guilherme dentro da cadeia, mas não quis mais vê-lo quando ganhou a liberdade. Hoje, eles não mantêm qualquer vínculo.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More