Featured Video

06 fevereiro 2009

'Castelo é meu e não vejo por que querem derrubar meu pai'


clique na imagem para ampliar

FONTE: Estadão

SÃO PAULO - O deputado estadual Leonardo Moreira (DEM-MG) admitiu nesta quinta-feira, 5, que pertence a ele- e não a seu pai, Edmar Moreira - um castelo avaliado em R$ 20 milhões, localizado no distrito de São João de Nepomuceno, na Zona da Mata mineira (veja fotos). Seu pai foi eleito o novo corregedor da Câmara no começo da semana e é acusado de não declarar em sua prestação de contas à Justiça eleitoral a propriedade. "Não vejo por que querem derrubá-lo, eu não vejo esse sentimento, porque é o filho dele que tem o castelo, não ele. Nenhum de nós éramos detentores de cargos públicos quando começou a construção. O meu irmão é o meu sócio", explicou em entrevista ao estadao.com.br.

Procurado pelo estadao.com.br para falar sobre o caso, a chefe de gabinete do deputado Edmar Moreira informou que ele ainda não havia estado em seu gabinete nesta quinta e que ele não comentou nada sobre a polêmica. "Ele não fala de assuntos pessoais conosco", disse.

Edmar se candidatou para o cargo sem o apoio da bancada, que escolheu o deputado Vic Pires Franco (PI). O deputado mineiro não disputou sequer a indicação na bancada e não atendeu aos apelos para que não se candidatasse como avulso na disputa no plenário.

Para Leonardo, seu pai "contrariou interesses" ao decidir se candidatar. "Ele não teve o apoio oficial do partido, que queria Vic Pires, alinhado com interesses de São Paulo. Definitivamente, o pano de fundo de tudo isso é a sucessão de 2010. Serra é um grande candidato, mas incomodou Edmar ser mineiro e colocar sua candidatura avulsa".

O deputado estadual falou da escolha do PSDB para o candidato à sucessão do presidente Lula, em 2010. Ainda não há convergência de um nome, mas a disputa deve ficar entre o paulista José Serra e o mineiro Aécio Neves. "Serra é grande homem público, mas torço para o nosso governador, Aécio Neves, se eleger candidato. A Mesa tem sete postos, com três mineiros no poder. É latente que Edmar contrariou interesses."

O castelo ocupa 192 hectares, com 36 suítes com hidromassagens e torres de até oito andares, segundo propaganda colocada em site próprio na internet. A construção começou em 1983 e foi finalizada em 1990. "(A obra) Foi paga com o dinheiro da época em que meu pai era da área de segurança privada que ele tem há anos, mas ele se desligou do ramo em 2006, 2007 não sei te dizer ao certo o mês".

O objetivo do castelo é, nas palavras de Leonardo, "alavancar o turismo na região". "Decidimos optar por este modelo de obra para ver se atraíamos mais gente (para a região). Só que a gente contava que a infraestrutura, rodovias, iriam melhorar com o tempo e não acompanhou a obra. Só foi melhorar agora, com Aécio Neves. Com isso, nosso projeto ficou adormecido".

Atualmente, a propriedade está desativada intermanente. "Só a parte de fora que ficou pronta, a piscina construída e os lagos, que já estavam lá".

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More