Featured Video

28 dezembro 2008

Israel expande ofensiva militar e fará invasão terrestre a Gaza


FONTE: Folha online

O governo de Israel aprovou neste domingo a convocação de 6.500 reservistas para uma eventual invasão militar de Gaza por terra, com o objetivo de apoiar os bombardeios aéreos que já deixaram 270 mortos e mais de 700 estão feridos. Hoje, pelo segundo dia consecutivo, os israelenses arremessaram cerca de 100 bombas contra os palestinos.

Para a operação, o Exército de Israel organizou na faixa de Gaza centenas de soldados de infantaria e veículos de combate para uma operação terrestre em grande escala. O ministro da Defesa israelense, Ehud Barak, disse hoje que o Exército "aprofundará e ampliará sua operação conforme necessário, pois o objetivo da operação é mudar completamente as regras do jogo".

De acordo com jornal "Haaretz", o número de convocações de reservistas pode aumentar, na maior ofensiva do país desde a Guerra dos Seis Dias em 1967. "Oficiais da Defesa disseram que alguns reservistas estão sendo mobilizados para ajudar proteger algumas comunidades na fronteira de Gaza e que podem ajudar na retaliação com os palestinos. Os novos reservistas poderão ajudar na nova escalada de ataques".

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, disse hoje que o governo usará de "sensatez, paciência e firmeza" na gestão do ataque iniciado sábado na faixa de Gaza. Em resposta, as milícias palestinas dispararam mais de 50 foguetes --o que chegou mais longe caiu perto de Ashdod, a cerca de 37 quilômetros da faixa de Gaza.

A Organização para a Libertação da Palestina (OLP) convocou uma jornada de luto e greve na Cisjordânia e Jerusalém Oriental. Em Nova York, o Conselho de Segurança da ONU realizou uma reunião de urgência e pediu o fim imediato da violência na região, além do fornecimento de ajuda humanitária.

De acordo com o jornal "El País", os ataques israelenses de hoje foram em sedes policiais e centros de entretenimento do Hamas, assim como zonas residenciais, estações de televisão, que desde o início dos ataques, fizeram as transmissões dos ataques.

"Uma mesquita foi bombardeada nas últimas horas por acolher atividades terroristas. Durante a madrugada caças áreas F-16 israelenses bombardearam 23 pontos, entre eles, a sede do governo no Hamas onde está situado o conselho do ministros", informou o jornal.

Hamas

De acordo com o "Haaretz", três oficiais sêniores do Hamas foram mortos nos ataques. "Tawfik Jabber, comandante da força policial em Gaza, o seu ajudante, comandante da Defesa e Segurança, Ismail al Ja'abri, e o governantes da central do Hamas, em Gaza, Abu Ahmad Ashur", informa o jornal.

Hoje, os palestinos prometeram começar a retaliação. " Os ocupantes israelenses devem saber que serão recebidos a fogo pelas nossas organizações militares", disse Iz al Din, Brigadas de Ezzedin al Qassam, braço armado do Hamas.

De acordo com o jornal, a situação na região está caótica. Com a falta de medicamentos e leitos em hospitais, os sobreviventes estão sendo atendidos em corredores e os corpos estão sendo colocados amontoados em salas de refrigeração.

Segundo o "El País", a Jihad Islâmica afirmou hoje que todos os combatentes estão convocados a responder a carnificina israelense. O líder do grupo palestino, Khaled Mechaal, pediu hoje aos partidários uma nova ofensiva contra Israel.

Anteriormente, o líder do governo do Hamas, Ismael Haniyeh, afirmou que os palestinos nunca se renderam em Israel. "Nós nunca abandonamos a nossa terra, nós levantaremos as bandeiras brancas somente a Deus", disse Haniyeh. "Pode haver mártires feridos, mas Gaza nunca irá se render".

O presidente da ANP (Autoridade Nacional Palestina), Mahmud Abbas, afirmou hoje que a responsabilidade da situação atual vivida hoje em Gaza é do grupo radical Hamas. "Nós conversamos com ele e pedimos: por favor, não comecem com os ataques, nós queremos a continuidade da trégua. Nós poderíamos ter evitado isso se eles tivessem aceitado", disse Abbas.

O grupo radical acusa Israel de ter violado o acordo de cessar-fogo estipulado em junho deste ano e que expirou no dia 19 de dezembro.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More