Featured Video

06 novembro 2008

Nayara diz que não quer mais ver Lindemberg


FONTE: Globo.com

A adolescente Nayara Silva afirmou na manhã desta quinta-feira (6) que ainda se sente angustiada em relação ao seqüestro no qual foi mantida refém em Santo André, no ABC, junto com a amiga Eloá Pimentel, que acabou morrendo com um tiro na cabeça. “Eu me sinto meio angustiada de ver as imagens. Tenho na minha cabeça que eu nunca mais quero ver ele”, afirmou a jovem sobre o seqüestrador Lindemberg Alves, em entrevista a Ana Maria Braga no programa Mais Você.

O ajudante de produção manteve Nayara e Eloá reféns em um seqüestro que durou mais de 100 horas e acabou com as duas adolescentes de 15 anos baleadas. Nayara não teve seqüelas, mas Eloá teve morte cerebral. “Ele pode ficar 20, 30 anos preso. Pode ter certeza que no dia que ele sair eu vou estar morrendo de medo”, disse a adolescente. A apreensão se refletiu na resposta da adolescente ao ser perguntada pela apresentadora se iria visitar o seqüestrador na cadeia. "Não, não vou mesmo".

Nayara visitou nesta quarta-feira (5) os estúdios da TV Globo no Rio de Janeiro. Empolgada, ela gostou especialmente de ter conhecido os atores da novela Malhação. “Queria agradecer o carinho de todo mundo, me senti em casa. Eles foram muito educados e muito carinhosos.”A adolescente contou que não costuma sonhar com o ocorrido, mas que as imagens ficam sempre presentes em sua memória quando está acordada. Às vezes, é difícil conseguir dormir. “Fico pensando no que aconteceu, a adrelnalina é alta. Parece que vai entrar alguém a qualquer momento”, afirmou.

Por isso, e também para evitar ver imagens do seqüestrador, ela tem procurado ficar longe dos aparelhos de televisão. “Não me sinto muito bem quando vejo o que aconteceu na TV”. Para compensar, a jovem fica a maior parte do tempo – já que não voltou à escola e vai terminar os estudos em casa este ano – na internet, mantendo contato com as amigas.

Nayara contou que, com o tempo, as lembranças sobre o que aconteceu ficaram mais claras em sua cabeça. “Fui lembrando o que aconteceu e o que não aconteceu”. Mas mesmo sabendo do resultado de toda a ação – a adolescente chegou a ser liberada por Lindemberg, mas voltou ao cativeiro – ela é definitiva ao afirmar que faria tudo de novo. “Por ela. Faria tudo de novo pela Eloá”.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More