Featured Video

25 novembro 2008

Mortos em Santa Catarina somam 72; Defesa Civil pede água potável


FONTE: Folha online

O número de pessoas mortas pelas chuvas que atingem o Estado de Santa Catarina subiu para 72, segundo boletim divulgado às 15h30 desta terça-feira. O número de pessoas desalojadas ou desabrigadas também é grande: de acordo com a Defesa Civil, 53.909 tiveram de sair de suas casas, sendo que 22.882 estão desabrigados --devem ficar em abrigos do poder público-- e 31.027 desalojados, ou seja, abrigados nas casas de familiares ou amigos.

A Defesa Civil de Santa Catarina pediu doações de água potável, médicos voluntários e dinheiro aos municípios. São 30 as pessoas desaparecidas após os temporais.

A água poderá ser entregue na Defesa Civil dos municípios, além dos órgãos de segurança do governo estadual, como polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros.

Hospitais do Estado pediram também ajuda de médicos voluntários, como é o caso do Santo Antônio, em Blumenau, que precisa de um oftalmologista. Medicamentos para atender 50 mil pessoas foram enviados pelo Ministério da Saúde.

A Defesa Civil criou duas contas bancárias para receber doações para compra de mantimentos. Os interessados em contribuir podem depositar qualquer quantia nas contas: Banco do Brasil - Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7; ou Besc - Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0.

Oito municípios estão isolados no Estado: São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoa e Benedito Novo. Quatro cidades decretaram estado de calamidade pública: Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento e Camboriú. Segundo a Defesa Civil, 53.639 estão desalojadas ou desabrigadas em Santa Catarina.


Tragédia

Estão isolados oito municípios: São Bonifácio, Luiz Alves, São João Batista, Rio dos Cedros, Garuva, Pomerode, Itapoa e Benedito Novo. Quatro cidades decretaram estado de calamidade pública: Gaspar, Rio dos Cedros, Nova Trento e Camboriú.

Cerca de 600 turistas que estão isolados em um parque aquático de Gaspar desde sábado (22) devem começar a ser retirados hoje à tarde.

Devido aos estragos provocados pela chuva, o governador decretou sábado (22) situação de emergência em todo Estado. O decreto é válido por 180 dias.

As chuvas também prejudicaram a distribuição de energia elétrica. Segundo balanço mais recente divulgado pela Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina S/A), 137 mil pontos sem energia elétrica no Estado. Os pontos vão desde casas, passando por estabelecimentos comerciais e até públicos.

A chuva que atinge o Estado é recorde histórico para o mês de novembro desde que o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) começou a fazer medições em Florianópolis, em 1961. A previsão é que a intensidade das chuvas seja reduzida hoje.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More