Featured Video

Visão Mundial

Somos uma organização não governamental cristã, brasileira, de desenvolvimento, promoção de justiça e assistência, que, combatendo as causas da pobreza, trabalha com crianças, famílias e comunidades.

Wikileaks

Somos uma organização sem fins lucrativos dedicada a trazer informações importantes para o público.

Greenpeace

Somos uma organização global e independente que atua para defender o ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem atitudes e comportamentos.

Associação de Assistência à Criança Deficiente

Somos uma entidade privada, sem fins lucrativos, que trabalha há 60 anos pelo bem-estar de pessoas com deficiência física.

Médicos Sem Fronteiras

Médicos Sem Fronteiras é uma organização médico-humanitária internacional, independente e comprometida em levar ajuda às pessoas que mais precisam.

30 outubro 2008

QUAL É A VONTADE DE DEUS PARA MIM?

Por Caio Fábio


Obviamente a vontade de Deus é de Deus.

Sim! A vontade Dele é Dele; e de mais ninguém.

Jesus disse que comia a vontade do Pai, que se alimentava dela.

Ora, se eu tenho muitas vontades e se as exerço de modo pessoal e incompartilhavel, que não dizer da vontade de Deus?

“Quem conheceu a mente do Senhor?”

Além disso, o que me separa de Deus em todos os sentidos possíveis é infinitamente mais do que o que separa de um organismo mono-celular.

Assim, Deus se revela às amebas como as amebas podem processar.

Ora, o mesmo Deus faz com os homens!

O problema é o surto humano. Sim! O homem crê que é “capaz de Deus”, e, sobretudo, de dizer aos outros humanos qual seja a vontade de Deus para o outro.

A vontade de Deus é uma só: que nos amemos uns aos outros!

Deus não tem planos profissionais para ninguém. Nem de qualquer outra natureza tópica. O plano de Deus, não importando onde eu esteja, é que eu ame e pratique o amor. O resto é insignificante!

É o que Paulo diz quando afirma: “... ainda que eu...” fale línguas de homens e anjos, ou profetize, ou saiba todas as ciências e adquira todas as sabedorias, ou me entregue às praticas de martírio ou de entrega social de todas as minhas produções aos demais homens necessitados, mas, “se não tiver amor, nada me aproveitará”; e mais: nada será vontade de Deus.

Paulo nunca discutiu nada disso. Sabia fazer tendas. Mas era chamado para pregar. Por isso, tendo dinheiro para entregar-se apenas à pregação, assim fazia. Mas se não tinha, então, fazia tendas, e, pregava nas horas possíveis.

Ou seja:

Paulo tratava tudo com simplicidade, pois, a vontade de Deus era amor, e, amor, cabe em qualquer oficina de tendas.

As pessoas perguntam, referindo-se aos detalhes da vida, como se eu ou qualquer outro ser ameba humano pudéssemos responder: Qual é a vontade de Deus para a minha vida?

Ora, eu posso responder, mas a resposta que tenho a dar não satisfaz as pessoas que querem saber a vontade de Deus como um guia afetivo e profissional das jornadas na Terra.

Então, não sei!... Afinal, nessas coisas, à semelhança de Paulo, apenas uso o bom senso para decidir, e nunca o faço como quem consulta um “guia de jornada”, mas apenas como uma decisão de agora, da circunstancia do existir; e isto, sempre, apenas conforme o espírito do Evangelho, que é amor.

A vontade de Deus são os Seus mandamentos, embora Jesus tenha nos dito que até os mandamentos, sem que sejam vividos em amor, são desagradáveis a Deus; pois, sem amor, todo mandamento não passa de presunção e arrogância.

A vontade de Deus é amor, alegria, paz, bondade, longanimidade, mansidão e domínio próprio!

Se você faz isso entregando o lixo, operando na mais rica clinica de neurocirurgia, ou se o faz pregando como um ensinador da Palavra, não importa; pois, a única coisa que importa para Deus é se você vive ou não o amor como o mandamento de seu ser.

O que Deus quer de mim? Onde quer que eu trabalhe? Com quer que eu case?

Ora, Jesus não respondeu tais perguntas a ninguém!

Quando Pedro quis saber... Jesus apenas disse: “Que te importa? Quanto a ti, vem e segue-me”.

Quanto mais a pessoa se dispõe a andar em amor e fé, sem buscar mais nada, tanto mais ela encontrará uma sintonia fina com Deus e com a vida, e, assim, sem que ela sinta, irá sendo posta no leito do rio de sua própria vida.

É claro que Deus tem a vontade que diz “não”. Mas essa é a não-vontade de Deus. É o que Deus não quer, pois, é o que Deus não é.

Deus não é mentira, nem engano, nem ódio, nem cobiça, nem traição, não injustiça, nem maldade, nem indiferença, nem descrença, nem altivez, nem orgulho, nem arrogância, nem vaidade, nem medo e nem frieza de ser.

Assim, a tais coisas Deus diz “não”, mas não como quem diz a Sua vontade, mas apenas aquilo que não é vontade Dele.

Portanto, a vontade de Deus não é “não”, mas “sim”, embora a maioria apenas pense na vontade de Deus como negação.

Ou seja:

Para tais pessoas Deus é Aquele que diz “Não”.

A proporção, todavia, continua idêntica à que foi estabelecida no Éden. Pode-se comer de tudo, e, apenas diz-se não a uma coisa: inventar a nossa vontade contra essa única coisa à qual Deus disse “não”.

Todas as árvores do Jardim são comestíveis, mas, continuamos discutindo a única arvore proibida, tamanha é a nossa fixação na transgressão como obsessão na vida.

Entretanto, a vontade de Deus é sim, e, para aqueles que desejam fazer a vontade de Deus, e não apenas discuti-la, Deus revela Sua vontade como fé e amor, e, nos diz que se assim vivermos provaremos tudo o que é bom, perfeito e agradável, não porque a vida deixe de doer, mas apenas porque o pagamento do amor transcende a toda dor.

A vontade de Deus é que eu desista das coisas de menino nesta vida e abrace as coisas de um homem segundo Deus.

Agora, se você vai trocar de casa, de carro, de mulher, de emprego, de cidade, de país, de nome — sinceramente, é melhor consultar um bruxo, uma feiticeira ou um profeta que aceite pagamento para contar tal historinha.

Você pergunta a Jesus:

Senhor, qual é a Tua vontade para mim?

Ele responde:

É a mesma para todos os homens. Sim! Que você ame e pratique o amor, pois, sem amor, nada será vontade de Deus para você, ainda que você distribua todos os seus bens aos pobres e entregue o seu corpo para ser queimado em martírio de dignidade pela consciência e pela liberdade.

Dá pra entender ou é difícil demais?

Que tal a gente parar de brincar de vontade de Deus? Vamos?

Chega; não é gente?



Nele, que é a vontade de Deus para o homem,

******************************************

PROGRAMAÇÃO DA RÁDIO:
Mensagens todos os dias às 10h, 17h e 22h
Toda terça às 20h Conferência ao Vivo
Todo domingo às 19:45h, ao vivo, do Teatro la Salle em Brasília

Conheça a Vem & Vê TV!


Caio Fábio é o fundador do Caminho da Graça e atualmente reside em Brasília.
Há Estações do Caminho da Graça em BH, SP, Santos, Manaus(AM), Campo Grande(MS), Santa Luzia(MG), Uberlândia(MG), Niterói(RJ), Santos(SP),
Londres(Inglaterra), Flórida (EUA), entre outras cidades e paises.

Conheça o site www.caiofabio.com

29 outubro 2008

LEMBRAM DA CLARA?

No mês de setembro deste ano publiquei um post de ajuda pela Clara, uma menininha que tem um problema neurológico proveniente de problemas durante o parto. Acesse aqui este post

O Jornal do SBT fez uma reportagem sobre o caso dela


ACESSE AQUI e ajude a Clara

Obrigado a todos!

Riva Moutinho

PM afasta coronel que investigava ação do Gate em seqüestro no ABC

FONTE: Globo.com

A Polícia Militar de São Paulo decidiu afastar o coronel responsável pelas investigações da ação da polícia durante a invasão ao cativeiro onde as jovens Eloá Cristina Pimentel e Nayara Silva foram mantidas reféns, em Santo André, no ABC.

O coronel Eliseu Leite Morais havia sido nomeado para comandar as investigações na semana passada. A primeira e única entrevista coletiva dele foi determinante para o afastamento, de acordo com a própria PM.

Antes de começar a apurar os fatos, o oficial demonstrava ter opinião formada sobre a ação. “Não há nenhum indicador de que eles tenham cometido nenhuma ação grave, muito pelo contrário, eles estavam ali para proteger. Não houve erro. A finalidade do Gate é preservar a vida”, afirmou Morais, na última quarta-feira (22).

O caso em Santo André acabou com as duas adolescentes baleadas pelo seqüestrador Lindemberg Alves, de 22 anos, depois de cinco dias de cativeiro. Eloá morreu no hospital. Na avaliação da polícia, o coronel emitiu opinião particular, o que poderia gerar conflitos durante a investigação.

O coronel Morais retorna para o cargo que ocupava na diretoria de ensino da PM. De acordo com a polícia, o nome do substituto não será revelado para não atrapalhar o andamento do inquérito.

27 outubro 2008

YouTube: Tom Cavalcanti imita o candidato Leonardo Quintão

Atualmente este vídeo já foi assistido por quase meio milhão de pessoas.

Psicopatas eles estão entre nós

FONTE: Revista IstoÉ



O País assistiu chocado à história de jovens ex-namorados que acabou em tragédia. Lindemberg Fernandes Alves, 22 anos, atirou contra a ex-namorada Eloá Pimentel e a amiga dela Nayara Rodrigues, ambas de 15 anos, após um seqüestro que durou 100 horas em Santo André, cidade do ABC paulista. Eloá morreu. Nayara, atingida no rosto, recebeu alta do hospital na quarta-feira 22. Lindemberg está preso. O caso traz à tona incômodos questionaPaís assistiu chocado à história de jovens exnamorados que acabou em tragédia. Lindemberg Fernandes Alves, 22 anos, atirou contra a ex-namorada Eloá Pimentel e a amiga dela Nayara Rodrigues, ambas de 15 anos, após um seqüestro que durou 100 horas em Santo André, cidade do ABC paulista.

Eloá morreu. Nayara, atingida no rosto, recebeu alta do hospital na quarta-feira 22. Lindemberg está preso. O caso traz à tona incômodos questionamentos que a humanidade se faz sempre que está diante de situações como essa: como uma pessoa, até então insuspeita, é capaz de cometer um crime tão bárbaro? Personalidades que podem, eventualmente, levar a gestos extremos como o de Lindemberg são mais comuns do que se imagina.

A psicopatia, termo popular para transtorno de personalidade antissocial, atinge cerca de 4% da população (3% de homens e 1% de mulheres), segundo a classificação americana de transtornos mentais - sendo assim, um em cada 25 brasileiros enquadra-se nesse perfil. Isso não significa, é claro, que todos são assassinos em potencial. Mas, para a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, Lindemberg apresenta todas as características de psicopata. "Já está na hora de a sociedade aceitar que há indivíduos que nascem com má índole", afirma a psiquiatra, que lança na segunda-feira 27 o livro Mentes perigosas - o psicopata mora ao lado (Editora Objetiva).
Os graus de psicopatia variam do mais leve, como pequenos delitos e mentiras recorrentes, ao mais grave, que seriam os assassinatos e grandes golpes financeiros. As pessoas com perfil psicopático estão espalhadas em diferentes esferas do cotidiano, no trabalho, nas relações sociais, na família, agindo com excesso de razão e escassez de sentimentos. O desafio é identificá-los e saber lidar com eles.

Os psicopatas não se importam de passar por cima de tudo e de todos para alcançar seus objetivos. Mentem, manipulam e não sentem remorso, muito menos culpa. Ao mesmo tempo, são charmosos e simpáticos. Se algo ou alguém ameaça seus planos, tornam-se agressivos. São mestres em inverter o jogo, colocando-se no papel de vítimas. E estão conscientes de todos os seus atos (não entram em delírio, como em outras doenças mentais). "A maioria não mata. Mas é capaz, porém, de sugar emocional e até financeiramente quem cai na conversa deles", diz Ana Beatriz.

É a pessoa perfeita, que se mostra encantadora, boa de papo, rapidamente apaixonada - e nunca tem dinheiro para nada ou começa a se mostrar possessiva. Dá desculpas como "sou ciumento porque meu pai batia na minha mãe" ou pede empréstimos ao parceiro para fazer um novo investimento (e sumir com o dinheiro). É o amigo que diz nunca conseguir emprego, que a família não o compreende e que o chefe o persegue. Por isso, depende de conhecidos para ter onde viver - e passar o dia sem fazer nada útil, usufruindo o conforto que os outros possam lhe proporcionar. É o familiar que humilha, agride física e/ ou verbalmente. Diz ser pavio-curto, mas afirma que isso só acontece porque outro o provocou. Nunca admite um erro e faz as pessoas parecerem culpadas e irresponsáveis. É o profissional simpático e amigo de todos - que logo diz que precisa alertar um colega sobre quanto um terceiro funcionário é falso. Faz intrigas e usa informações íntimas que as pessoas lhes confidenciam para manipulá-las. Nesses exemplos, não há derramamento de sangue, mas prejuízos, financeiros e emocionais, que podem se arrastar por toda a vida de quem cai na teia de um psicopata.

Os casos que despertam a atenção costumam ser os hediondos, que provam o grau de frieza a que chega um psicopata. No Brasil, há uma série de casos chocantes, como os que ilustram esta reportagem. No mundo, uma das histórias que mais horrorizaram, recentemente, foi protagonizada pelo austríaco Josef Fritzl, acusado de manter a própria filha presa no porão de casa durante 24 anos e de ter sete filhos com ela. Na última semana, dois jornais da Áustria revelaram parte do conteúdo do relatório da avaliação psicológica pela qual Fritzl passou. "Percebi que tinha uma veia para a maldade. Para alguém nascido para ser estuprador, até que agüentei por muito tempo", diz, em um trecho do relatório. Mas a maioria dos psicopatas não comete crimes. Prestar atenção no comportamento de algumas pessoas quando notar informações incoerentes ou superficiais é uma forma de se preservar. Desconfiar daqueles que são interessantes e parecem ter uma vida ou currículo fantásticos também. "Eles buscam a vulnerabilidade das vítimas. Cheque a história de vida de indivíduos sedutores", diz a psiquiatra Hilda Morano, coordenadora do Departamento de Ética e Psiquiatria Legal da Associação Brasileira de Psiquiatria.

Entre os indícios que levam a psiquiatra Ana Beatriz a apontar Lindemberg como um psicopata está a premeditação do crime. "Ele falou para os amigos 'vocês vão ouvir falar de mim esta semana'", lembra Ana Beatriz. Ela vê também traços de egocentrismo no rapaz quando ele repetia no cativeiro ser o "príncipe do gueto". Namorar uma menina tão jovem (quando começaram o relacionamento, Eloá tinha 12 anos e ele 19) demonstraria a necessidade de manipulação. O ciúme que sentia, segundo atestam colegas de escola de Eloá, era a tradução do sentimento de posse sobre alguém que lhe dava prazer e lhe conferia status - a jovem era considerada uma das mais bonitas da comunidade. As idas e vindas do namoro, sempre por decisão de Lindemberg, lhe davam a sensação de controle. Só que, na última vez, a moça não quis reatar a relação. "Era como se ela estivesse quebrando o brinquedo que ele inventou", afirma a psiquiatra, que também descarta o crime passional. "Não foi um ato cometido sob forte impacto, como pegá-la com outro, ter um revólver do lado e atirar movido pela emoção. Ele planejou a ação.

Há quem arrisque dizer que Lindemberg é dono de um comportamento infantilóide. Até por isso, ele namorava uma menina mais nova. Eloá fazia parte do sonho adolescente de realização - era a namorada bonita que lhe pertencia, assim como a moto. "Ele teve uma crise de auto-afirmação diante da moça. Até então, se considerava o bom", afirma o psiquiatra forense Guido Palomba, presidente da Academia de Medicina de São Paulo. Palomba diz que para provar a Eloá que continuava sendo o bom - e assim reconquistá-la - o jovem aproveitou a situação para se exibir, conversar com a polícia, estender na janela a camisa do time, dar entrevistas à tevê. "Ele não sairia de lá de cabeça baixa, como um fracassado na frente dela", questiona o psiquiatra.
Está comprovado que o distúrbio na mente dos psicopatas acontece no sistema límbico, parte do cérebro responsável pelas emoções. Nessas pessoas, a atividade cerebral na região funciona menos do que deveria e, por isso, as emoções não afloram. Para elas, não há diferença entre uma cena de um estupro ou de um pôr-do-sol, por exemplo, como comprovou um estudo de dois neurologistas brasileiros, Jorge Moll e Ricardo Oliveira. Voluntários foram submetidos a uma seqüência de cenas, que mesclavam guerras e crianças brincando, entre outras situações. Exames de ressonância magnética revelaram que, quando a imagem era agressiva, o sistema límbico entrava em ebulição. A atividade registrada era maior devido à repulsa. Para os psicopatas, não houve diferença. A atividade cerebral não se alterava, independentemente da cena. A racionalidade deles é tamanha que não são pegos em detectores de mentira. Sabem exatamente o que estão fazendo e mentem com naturalidade.

Não há tratamento para esses casos. Psicoterapia e psicanálise podem até ensiná-los a manipular com ainda mais maestria, uma vez que aprendem detalhes sobre o comportamento humano. Por outro lado, psicopatas são satisfeitos consigo mesmos por não apresentarem constrangimentos morais ou sofrimentos emocionais. Descobrir o que ocorre no cérebro deles, além do que já é sabido sobre o sistema límbico, é um passo considerável para abrir frentes de pesquisa que busquem tratamentos. A psiquiatria começa a considerar a possibilidade de estudos com a implantação de eletrodos no cérebro que emitam pequenas descargas elétricas para regular o funcionamento, como já acontece com pacientes de depressão e mal de Parkinson. Por enquanto, é apenas uma hipótese. Tratamento mesmo só para as vítimas, que geralmente apresentam problemas emocionais depois de serem enganadas e agredidas.

Psicopatas nascem psicopatas. É importante registrar, porém, que o mundo contemporâneo está repleto de gatilhos para a psicopatia entrar em ação, como a impunidade. "Quando eles sabem que as leis não funcionam, se sentem à vontade para agir como bem entendem", diz Hilda Morano. A internet também se tornou uma porta de acesso fácil e rápida para manipuladores conseguirem seus objetivos e sedutores conquistarem pessoas indefesas. "Para pedófilos, por exemplo, é um trunfo. Eles não precisam se expor se aproximando de uma criança na rua", diz a psiquiatra Ana Beatriz. A atual cultura do "ter" também contribui. "Ela é um estímulo para conseguir um objeto de desejo a qualquer preço", afirma o médico Vladimir Bernik, coordenador da equipe de psiquiatria do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo. Quando a convivência com um deles for inevitável - como no trabalho, por exemplo -, a solução é se preservar, sem dar detalhes pessoais. Pode parecer exagero. Em muitos casos, até é. Mas, como diz a psiquiatra Ana Beatriz, só assim menos vidas serão dilaceradas.

26 outubro 2008

ELEIÇÕES 2008 BH: Opinião de Riva Moutinho

Opinião de Riva Moutinho

A vitória do sr. Lacerda em BH demonstra, infelizmente como o QI (Quem Indica) ajuda a eleger alguém que nunca foi político, nunca disputou nenhum cargo público e que além de tudo foi citado por Marcos Valério no caso do Mensalão.

Lacerda é um político-produto do tipo Frankeinstein, onde pela primeira vez na história vimos PT e PSDB caminhando de braços dados.

Assim BH continuará no continuismo de governos que se alternam entre PSB e PT e sabe-se lá o que anda acontecendo nestes bastidores que já duram mais de uma década.

Pra não variar nada, ganhou o poder do dinheiro, o poder da imagem, o poder dos caciques políticos.

Por outro lado, Quintão não conseguiu "chutar a bunda deles" (os petistas), mas não era uma má idéia. Tem uns lá em Brasília que dá uma vontade de fazer isso!!!. E em meio propaganda contrária de Tom Cavalcanti sobre Quintão, imitando-o em vídeo no Youtube o qual ao final, Tom diz que "BH não precisa de um ator"; me fez indagar o que ele tem a ver com o segundo turno nosso aqui? Mas, sem dúvida, a imitação ficou muito boa.

Bom, mas no final das contas mesmo, mais uma vez, BH tinha duas escolhas ruins em seu segundo turno. Assim como Contagem que decidiu eleger a mesma figurinha carimbada da sra. Marília Campos (PT). Também por lá, assim como em BH eles estavam entre a cruz o punhal, uma vez que o outro candidato era o tucano Ademir Lucas.

Pra não variar nada então... BEM VINDO AO MAIS DO MESMO. Ao início do que virá em 2010, exceto se sobre cada um dos eleitores brilhar a luz da consciência e que ela seja por todos, ou por pelo menos sua maioria, seguida.

Riva Moutinho 26/10/2006
FONTE: Globo.com

O candidato Marcio Lacerda, do PSB, foi eleito prefeito de Belo Horizonte (MG) neste domingo (26), no segundo turno das eleições.

Ele teve 767.332 votos, o equivalente a 59,12%. Leonardo Quintão, do PMDB, teve 40,88% dos votos (530.560), segundo dados do TSE.

24 outubro 2008

Barricada foi montada pouco antes da invasão, diz Nayara

FONTE: Globo.com


23 outubro 2008

Equipe do Gate pode ter se confundido com tiro, admite coronel


FONTE: Estadão

SÃO PAULO - Pela primeira vez o comandante Eduardo José Félix admitiu que a equipe do Gate pode ter se confundido sobre o tiro ouvido antes da invasão no apartamento onde Eloá Cristina Pimentel e Nayara Rodrigues da Silva, ambas de 15 anos, eram mantidas reféns por Lindemberg Alves, de 22 anos. "Assim como a Nayara pode ter se confundido, a minha equipe também", afirmou o comandante, em entrevista coletiva após prestar depoimento de quase três horas no 6ºDP de Santo André. Segundo ele, os policiais podem ter confundido um barulho de rojão com o de um tiro.

"Se o tiro foi dentro, fora, um rojão, o laudo técnico vai dizer", afirmou o comandante, apontando que o laudo do Instituto de Criminalística (IC) vai esclarecer a ocasião do tiro. Apesar de ter afirmado que a equipe pode ter se confundido, o comandante reiterou que confia na equipe do Gate. Ao ser questionado se há problema em admitir que a equipe se confundiu em relação ao tiro, o comandante afirmou que "não tem problema, agimos dentro da legalidade."

Segundo o comandante Félix, não se pode ficar no "achismo" em relação ao disparo e o que se tem de concreto até o momento são os depoimentos de cinco policiais e três testemunhas que afirmaram ter ouvido um tiro antes de o Gate invadir o apartamento.

O depoimento do tenente Paulo Sérgio Schiavo, responsável pela equipe que invadiu o apartamento, também estava marcado para a manhã desta quinta. No entanto, foi cancelado. Apesar do cancelamento, o delegado-titular do 6ºDP, Sérgio Luttvia, afirmou que o inquérito deve ser relato na sexta-feira, 24, mesmo sem a polícia ter feito a reconstituição do crime.

21 outubro 2008

Em nova gravação, perito não identifica tiro antes de invasão

FONTE: Globo.com

O perito independente Ricardo Molina analisou uma gravação mais prolongada do que a que ele já tinha analisado dos minutos que antecederam a invasão do apartamento. A gravação analisada nesta terça-feira (21) foi iniciada 12 minutos antes da explosão. Também nela, o perito não identificou nenhum tiro antes da explosão.

seqüência foi registrada por uma câmera posicionada na entrada da escola pública em Santo André, que foi transformada em base de operações da PM durante o seqüestro. O equipamento transmitia imagem e som em tempo real e sem interrupções. Os sinais foram captados na sede da TV Globo em São Paulo.

O cinegrafista aponta a câmera para o fim da rua. Um quarteirão e meio separa o ponto onde estava o equipamento do prédio onde fica o apartamento de Eloá. Nas imagens mostradas no Jornal Nacional de sábado (18) e no Fantástico de domingo (19), as câmeras tinham sido ligadas 70 segundos antes da explosão. Nesse tempo não se ouve tiro algum disparado dentro do apartamento.

Esta outra câmera estava ligada 12 minutos antes do início da ação. E, novamente, durante esse tempo, nenhum disparo pôde ser captado pelo microfone da câmera, como comprovaram testes de computador.

Mas o microfone foi capaz de registrar os quatro tiros já detectados em outras imagens: todos disparados depois da explosão, mas antes de os policiais entrarem no apartamento.

Em entrevista ao Jornal Nacional de segunda (20), o capitão da PM que negociou o seqüestro confirmou que os comandados só decidiram pela invasão depois de ouvir um tiro no apartamento de Eloá.

O perito foi informado de que o tenente que decidiu pela invasão ouviu disparo por volta de seis da tarde, cerca de oito minutos antes da explosão. E reitera o resultado da análise que ele fez no novo áudio ininterrupto captado a um quarteirão e meio do prédio de Eloá. “Não há nenhum indício, nem remoto de qualquer som que pudesse parecer um disparo nestes 12 minutos que antecedem a explosão”, disse.

O tenente Paulo Sérgio Schiavo e os outros quatro policiais que participaram da invasão ao apartamento de Eloá foram proibidos de dar declarações. O comando da PM também disse que não vai se pronunciar sobre esse assunto enquanto durarem as investigações da Polícia Civil e da própria polícia.

Jovens utilizam remédio para driblar o bafômetro


FONTE: Correio Braziliense

Um comprimido recém-chegado às farmácias brasileiras virou moda entre os que, desde o início da lei seca, em junho, procuravam uma maneira de continuar bebendo sem a ameaça de cair nas garras do bafômetro. O Metadoxil, derivado da vitamina B6, foi criado para ajudar pessoas em tratamento contra o alcoolismo crônico ou agudo. Jovens de Brasília e de várias capitais brasileiras, no entanto, estão usando a droga para assumir o volante depois de “baladas” regadas a cerveja, vodca e uísque. A idéia, garantem especialistas, não é recomendável. A automedicação pode significar riscos à saúde e não há garantia alguma de que o remédio seja capaz de suspender a embriaguez a ponto de livrar o motorista do bafômetro.

O medicamento possui tarja vermelha e, portanto, deveria ser vendido apenas sob prescrição médica. Só que a regra não é seguida à risca. A reportagem do Correio conseguiu comprar, sem receita, uma caixa do remédio na primeira farmácia em que entrou. Com o desconto, os 30 comprimidos saíram por R$ 32,53. Um balconista na comercial das quadras 102/302 Sul, conhecida como Rua das Farmácias, chegou a fazer propaganda: “Dizem que em meia hora zera o efeito do álcool.” As pílulas também estão à venda na internet, em até três vezes sem juros. Em blogs, virou tema de discussão. “Se funcionar, vai deixar muito dono de farmácia rico”, previu um internauta.

Um estudante de 23 anos, que preferiu não se identificar, conta que conheceu o remédio por indicação de um médico. “Ele me disse que era um antibafômetro, que cortava o efeito do álcool em 45 minutos”, relatou o jovem. Segundo ele, a primeira vez que tomou não percebeu mudança. Na segunda, o remédio teria impedido que ficasse embriagado. “Tomei antes de ir a uma festa. Mesmo depois de beber muito, não fiquei alterado”, citou.

A euforia do jovem não condiz com a realidade, segundo especialistas ouvidos pelo Correio. “O remédio só acelera mecanismos metabólicos da degradação do álcool, mas não é mágico. Achar que vai ficar sóbrio é ridículo”, comentou o professor da Universidade de Brasília (UnB) e gerente de risco sanitário do Hospital Universitário de Brasília (HUB), Carlos César Schleicher. O medicamento, comercializado em países da Europa e Ásia, começou a ser vendido no Brasil em agosto e é pouco conhecido entre a classe médica. O laboratório Baldacci, responsável pela comercialização, estima que 3 mil caixas já foram vendidas no Brasil.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) credenciou o remédio em setembro de 2007. A droga, de acordo com a avaliação da Anvisa, oferece aos usuários mais benefícios que malefícios. Por isso, recebeu o aval para ser comercializada. O farmacêutico Rogério Hoefler, do Centro Brasileiro de Informação sobre Medicamentos, uma seção do Conselho Federal de Farmácia (CFF), é cauteloso ao falar do novo medicamento. “Ainda estou com um pé atrás. A própria bula não é clara”, comentou Hoefler, que pediu mais informações ao laboratório, cuja matriz fica em São Paulo. “Mas é claro que um médico em sã consciência não prescreveria o remédio para esse fim (beber e depois dirigir)”, completou.
Um grande risco

Os médicos têm receitado o derivado da vitamina B6, substância já presente no organismo humano, para pacientes ainda dependentes do álcool ou para quem já parou de beber e está em fase de desintoxicação. Ao acelerar a eliminação do álcool, a droga ajuda a recuperar as funções do fígado. Recomenda-se de um a quatro comprimidos por dia, a depender do paciente. O tratamento dura de um a três meses. “O Metadoxil é para ser usado dentro desse contexto. Usá-lo para dirigir sossegado não é eficaz. Até porque o usuário nunca terá certeza de que eliminou todo o álcool do corpo”, ressaltou a psiquiatra e professora da Universidade de São Paulo (USP) Camila Magalhães, coordenadora do Centro de Informações sobre Saúde e Álcool (Cisa).

“Correr o risco de usá-lo sem prescrição é colocar a saúde em risco”, reforçou o psiquiatra Augusto César Marques, do Centro de Atenção Psicossocial (Caps) da Secretaria de Saúde do DF. “Não é aconselhável de maneira alguma usá-lo sem orientação”, emendou o toxicologista Otávio Brasil, diretor do Centro de Atendimento Toxicológico de Brasília, que já se manifestou contrário à lei seca.

O diretor do laboratório Baldacci, Ronaldo Abud, afirmou que a droga é destinada ao tratamento de alcoolismo. Mas não mostrou-se preocupado com o uso sem a orientação médica. “Não é de todo ruim. Ele está tentando ficar sóbrio. Melhor do que dirigir embriagado”, justificou. “Mas ele (o medicamento) não engana bafômetro nenhum”, completou.


Problema no Sul
O Conselho Regional de Farmárcia (CRF) do Rio Grande do Sul notificou ontem uma farmácia, em Porto Alegre, que fazia propaganda do Metadoxil. Um cartaz afixado no estabelecimento incentivava clientes a comprar o remédio para driblar o bafômetro. O CRF notificou a farmácia sob a alegação de propaganda enganosa e de falta ética do profissional farmacêutico. O caso será analisado pela Vigilância Sanitária da capital gaúcha.

Eloá é enterrada em Santo André



FONTE: Globo.com

O corpo de Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, foi enterrado, na manhã desta terça-feira (21), no Cemitério Santo André, no ABC.

As pessoas que acompanharam o cortejo aplaudiram a passagem do caixão. Os familiares seguiram ao lado do corpo protegidos da multidão por policiais militares. Eles jogaram rosas em cima do caixão no momento do enterro.

O pai da garota, Aldo Pimentel, teve uma crise de hipertensão, segundo familiares, precisou ser internado no hospital e não conseguiu comparecer nem ao velório nem ao enterro. Amigos que estudavam com a garota vestiam camisas nas quais estava estampado o rosto dela e passaram boa parte do enterro abraçados e chorando.

Eloá morreu após ficar 100 horas refém do ex-namorado, Lindemberg Alves, de 22 anos, na casa da família dela, em Santo André. A garota levou um tiro na cabeça e teve morte cerebral diagnosticada no sábado (18).

A Guarda Municipal de Santo André estima que cerca de 12 mil pessoas tenham acompanhado a cerimônia de sepultamento e 39 mil tenham passado no velório da estudante desde segunda-feira (20) até as 9h desta terça-feira.

O jazigo no qual Eloá foi enterrada foi doado pelo cemitério. Representantes foram até o hospital onde a adolescente estava internada e fizeram contato com a família por meio dos médicos.

Segundo o gerente comercial do cemitério, Edson Mariano, o jazigo tem três gavetas e vale R$ 6 mil. "Os diretores ficaram solidários com a família e resolveram doar". Quanto à manutenção do jazigo - que custa R$ 180 por semestre - o gerente ainda não sabe o que será resolvido. "Ainda preciso ver com os diretores, mas provavelmente eles vão abrir mão de todo o pagamento", afirmou.



Comparações

O número de visitantes ao velório de Eloá é superior - quase o dobro - à lotação do Estádio Bruno José Daniel, em Santo André, que tem capacidade para receber até 15 mil pessoas.

Ainda como comparação, o velório do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel (PT), realizado em janeiro de 2002, na Câmara Municipal, registrou púplico de 15 mil pessoas. Entretanto, o cortejo fúnebre pelas ruas da cidade até o Cemitério da Saudade, na Vila Assunção, foi visto por cerca de 50 mil pessoas, segundo dados da PM.

MP denuncia ex-governadores por desvio de R$ 120 milhões no Cardiominas


FONTE: Portal Uai do Jornal Estado de Minas

O Ministério público de Minas Gerais (MP-MG) denunciou à Justiça os ex-governadores Hélio Garcia (1984-1987 e 1991-1995) e Newton Cardoso (1987-1991) por irregularidades na construção do Cardiominas, em Belo Horizonte. A obra hospitalar consumiu investimentos milionários e ficou paralisada por mais de 10 anos, até a retomada e a transformação no Centro de Especialidades Médicas, inaugurado ano passado. Ação civil ajuizada pela Promotoria de Defesa do Patrimônio Público pede que os dois políticos e seis ex-diretores do Departamento de Obras Públicas (Deop) devolvam ao erário R$ 120 milhões, supostamente desviados ou pagos indevidamente durante os anos de construção. Os promotores querem ainda o bloqueio de bens dos envolvidos.

Idealizado por Hélio Garcia, o Cardiominas começou a ser projetado em 1986, em seu primeiro governo. Dois anos depois, iniciou-se a construção, na gestão Newton. Em 1995, com Garcia de volta ao Palácio da Liberdade, foi anunciado o fim dos trabalhos, depois de pelo menos três paralisações. O inquérito que apura as irregularidades é do mesmo ano, mas só em 2006 os promotores tiveram acesso a documentos do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que fundamentaram a denúncia.

O promotor Eduardo Nepomuceno, responsável pelo caso, diz que foi constatado superfaturamento e pagamento de serviços em duplicidade. O consórcio formado pelas construtoras Cojan e Santa Bárbara venceu licitação para tocar a obra, ao custo de US$ 53,2 milhões, mas teria recebido recursos sem concluir vários compromissos. O orçamento estourou e o estado publicou aditivos contratuais.

O fator de reajuste da obra, fixado em 97%, era mais que 100% superior que o teto praticado pelo mercado à época (40%), o que teria gerado um prejuízo de US$ 5 milhões (R$ 10,5 milhões). Uma empresa de consultoria – a Karman Planejamento, Construção e Organização de Hospitais Ltda. – teria recebido dinheiro para fazer o mesmo serviço de outra, a AML Serviços Técnicos de Engenharia Ltda., o que sangrou os cofres públicos em mais US$ 1 milhão (R$ 2,1 milhões).

Valor idêntico teria sido pago a maior na instalação do canteiro de obras. O estado teria desembolsado mais US$ 4,5 milhões (R$ 9,5 milhões) em serviços que não foram prestados e US$ 1 milhão (R$ 2,1 milhões)por compras e serviços que não estavam na planilha. Mas os valores mais altos referem-se à compra de equipamentos para o hospital, que nunca saiu do papel. O governo de Newton teria gasto 22 milhões de marcos alemães (R$ 55 milhões), sem licitação pública, para comprar equipamentos que nunca foram usados de uma empresa húngara. “A maioria se perdeu e os poucos que sobraram, obsoletos, foram subutilizados pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig)”, afirma o promotor.


Passivo

O estado também assumiu o passivo da Fundação Instituto do Coração de Minas Gerais (Cardiominas), que contava com servidores contratados, por recrutamento amplo, para os cargos de presidente e de diretoria, embora o hospital fosse apenas um projeto.

O promotor explica que construtoras e demais empresas envolvidas na construção da unidade de saúde se beneficiaram indevidamente do dinheiro público, mas será necessário aprofundar as investigações para constatar se houve enriquecimento ilícito dos governantes e seus funcionários. “Vamos pedir a quebra dos sigilos fiscal e bancário dos envolvidos”, adianta. Além de Newton e Garcia, são réus no processo, que corre na 4ª Vara da Fazenda Pública Estadual, os ex-diretores do Deop Ubiratan Soares de Sá, Dário Rutier Duarte, Hélio Caixeta Borges, Nélzio de Assis, Francisco de Lima Rodrigues Vieira e Ricardino Augusto Novaes Filho.

Os promotores não ajuizaram ação criminal contra os envolvidos, por peculato e corrupção, entre outros, porque os crimes prescreveram. Segundo Nepomuceno, à luz da legislação atual, caberia também enquadrá-los por improbidade administrativa, mas a lei que regulamenta esse tipo de prática é posterior ao caso Cardiominas. Procurado em sua residência, Newton não foi encontrado e Hélio Garcia está interditado pela família.


Irregularidades


• R$ 55 milhões foram gastos, sem licitação, na compra de equipamentos hospitalares que não foram usados e ficaram obsoletos ou se perderam

• R$ 2,1 milhões foram pagos ao consórcio Cojan/Santa Bárbara para serviços de demolições, carga e transporte, entre outros, mas já haviam sido feitos. Aditivos contratuais aumentaram o valor em 130%.

• A Karman Planejamento, Construção e Organização de Hospitais Ltda. foi contratada para fazer o mesmo serviço da AML Serviços Técnicos de Engenharia Ltda.. O prejuízo foi de R$ 2,1 milhões.

20 outubro 2008

OPINIÃO: MAIS DA MESMA INCOMPETÊNCIA BRASILEIRA

Por Riva Moutinho

O que aconteceu em Santo André?

Acompanhei este sequestro desde o seu início e após dois dias de negociação disse: "Isso não vai acabar bem". E nem precisava ser um vidente para ter tal conclusão.

A polícia brasileira de determinadas regiões parecem não saber lidarem com certas situações. Que o diga o sequestro no ônibus no Rio de Janeiro que terminou com a morte da refém e com o assassinato do sequestrador pelos próprios policiais depois dele sair ileso da ação desastrosa da PM carioca.

Em São Paulo, o sequestro do apresentador Silvio Santos precisou ter a intervenção do próprio governador do estado na época, o sr. Geraldo Alckmin, uma vez que o sequestrador conseguiu, como em cenas de cinema americano, fugir do prédio da polícia pela parte externa como se fosse o próprio homem aranha. Tempos depois, "misteriosamente", este sequestrador apareceu morto na prisão a qual cumpria sua pena.

E o que vemos agora?

Uma polícia que corta a energia, mas que depois a religa. Que consegue liberar todos os reféns e que depois permite o retorno de uma adolescente (sem o consentimentos dos pais como eles mesmos falaram). E aliás, nem com o consentimento dos pais um refém, muito menos adolescente, deveria regressar ao seu cativeiro e ao seu sequestrador.

Para onde foram as tecnologias existentes hoje em dia como micro câmeras, localizador térmico, óculos de visão noturna? E os tão conhecidos atiradores de elite? Quantas vezes aquele rapaz apareceu na janela deixando à mostra o suficiente para um atirador de elite executar sua função e salvar vidas?

O sequestrador atirou quatro vezes durante todo o período do sequestro e o que fez a polícia? E o que fez o comandante da operação?

Na gravação de pouco mais de um minuto da Rede Globo na hora da invasão, assistimos a cenas que se fosse realizadas em treinamentos da corporação não poderia ter um resultado pior. Uma explosão que serve apenas para assustar os que estão dentro do apartamento uma vez que os políciais não conseguiram entrar imediatamente. Um "bolo" de três a quatro policias disputam a entrada da porta demonstrando claramente que a bomba lançada causou mais susto do que eficiência. E venhamos e convenhamos, teria necessidade de utilizar uma bomba?

Pior do que isso é ver a escada colocada na janela com tamanho inferior ao necessário e um policial que entala na janela quando o mesmo deveria entrar de maneira rápida ou dar o suporte necessário com uma arma apropriada apoiando-se na escada sem ter a necessidade de invadir o apartamento, servindo apenas de apoio aos outros policiais que já deveria ter entrado.

O que aconteceu em Santo André é o que normalmente acontece pelo Brasil inteiro. A vítima sempre paga pela incompetência de um Estado que não é governo e de políticos que se comprometem apenas com os seus egos. A polícia de alguns estados não têm treinamento adequado, não têm armamento apropriado e pior, sabem lidar muito pouco com momentos de crise e conflitos.

E no meio disto tudo assistimos ao conflito bisonho entre policiais civis e militares pelas ruas de São Paulo e pra variar só um pouquinho, a batata quente foi sendo lançada de um lado para o outro nas mãos dos políticos que deveriam ter a hombridade de pelo menos assumirem suas incompetências.

Eloá é mais um trágico exemplo da incompetência política brasileira, bem como todos os que morrem por falta de atendimento hospitalar adequado, ou os que são mortos pelas chamadas balas perdidas.

Lindemberg pode até ter dado o tiro que matou sua ex-namorada, mas será culpado mesmo que não tenha sido ele. E no fim, quando toda essa poeira abaixar, leremos ou ouviremos em algum lugar, em letras miúdas e em voz baixa, que o "sequestrador de Santo André" foi encontrado morto.

O que nunca ouviremos mesmo é um mea culpa de autoridades despreparadas e políticos incapazes de construírem um país que satisfaça um dos princípios básicos que regem a Constituição Federal: segurança.

Riva Moutinho 20/10/2008

Terapia sexual por que ela pode mudar sua vida

FONTE: Revista IstoÉ



Dizem que sexo até quando é ruim é bom. O ditado pode ser engraçado, mas está longe de representar o real valor da sexualidade bem resolvida. A definição de qualidade de vida da Organização Mundial de Saúde (OMS) inclui o sexo prazeroso ao lado de padrões como atividade física e alimentação equilibrada. Significa que não é possível pensar em saúde sem considerar o que acontece entre quatro paredes. Os brasileiros estão atentos a isso. Especialistas na área afirmam que a procura por terapias relacionadas ao tema, das prosaicas às alternativas, aumenta a cada dia. Mas não se trata de uma busca por um maior número de relações e, sim, um aprendizado sobre o próprio corpo e a preocupação em fortalecer os vínculos afetivos. Uma segunda revolução sexual, como a dos anos 70. E, no lugar da liberdade, a qualidade, por meio da medicina e do autoconhecimento.

Pioneiro em tratamentos dessa natureza, o Projeto Sexualidade (ProSex), do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, recebe um público cerca de 1.000% maior do que quando foi criado, há 15 anos. Um dado, porém, permanece: as pessoas que chegam ávidas por soluções enfrentaram anos de sofrimento com disfunções sexuais, como impotência, ejaculação precoce e vaginismo, até decidir buscar ajuda. "Quando alguém nos procura, normalmente está em crise, prestes a perder o parceiro, ou carrega um trauma", diz a psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do ProSex. A terapia em grupo, em que as pessoas revelam suas queixas a todos os participantes, alcança 75% de eficácia. A psicoterapia breve individual também tem resultados positivos. Ambos os tratamentos não resolvem questões de psiquismo profundo, como traumas por abusos, por exemplo. Mas é uma luz no caminho de quem imaginava que, agora, a cama só serviria para uma noite de sono. Até 70% das disfunções sexuais são psicológicas.

Uma mudança importante revelada pelo ProSex está na relação de homens e mulheres que buscam auxílio. No início, a procura pelo serviço era de sete homens para cada mulher. Hoje, são dois para uma. De acordo com Carmita, isso representa uma queda de tabus. "Antes, elas achavam que ou se tinha prazer, ou não. Agora, estão bem informadas e sabem que há menos preconceito." A história da vendedora carioca Vitória Rodrigues, 41 anos, ilustra bem essa estatística. Ela deixou de sentir desejo pelo marido no sétimo ano de casamento. "Começávamos a relação, mas eu pedia para parar", lembra. Vitória foi acusada de frigidez pelo companheiro. Sob a indicação de uma ginecologista, fez exames fisiológicos e hormonais, que não apontaram problemas. Procurou uma terapeuta sexual e aprendeu a conhecer o corpo com exercícios. Também decidiu manter um relacionamento paralelo por um ano. "A terapeuta disse que minha dificuldade poderia ser um problema conjugal, não só meu", diz. A vendedora percebeu uma melhora no seu desempenho na cama, mas decidiu terminar o casamento e a relação extraconjugal. Encontrou outro companheiro três meses depois e está satisfeita desde então.

Para o psicoterapeuta Oswaldo Rodrigues, do Instituto de Psiquiatria da Sexualidade (Ipasex), de São Paulo, há uma compreensão maior de que muitos bloqueios são problemas de relacionamento. "Vinte anos atrás, para cada cinco atendimentos que eu fazia, um era com casal. Hoje, a relação é de três para cinco", diz. Esse crescimento é mais um alento para uma sociedade em que a comunicação falha cria um círculo vicioso. "Se o homem tem uma dificuldade de ereção, por exemplo, não procura a parceira por medo do fracasso. E vice-versa. Surge, então, a perda da intimidade", reforça o urologista Eduardo Bertero, do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. O programa de tevê inglês Inspetores do sexo, exibido no canal a cabo GNT, se tornou um sucesso apresentando histórias de casais sem sintonia. Entre os problemas estão a perda do desejo após o nascimento do filho e a diferença da libido (quem quer muito sexo, se sente abandonado; quem quer pouco, se sente pressionado). "As pessoas têm tanta certeza de que a culpa está no outro que são incapazes de enxergar suas próprias falhas", afirmou o terapeuta Michael Alvear, um dos apresentadores do programa, à ISTOÉ.

A boa notícia, segundo Alvear, é que homens e mulheres estão se convencendo de que um relacionamento pode ser consertado e que há profissionais para ajudar. "Eles já entendem também que não são os únicos a passar por isso." Algumas das dicas de Alvear para não deixar a relação morna: amassos rápidos antes do trabalho e sexo em diferentes lugares da casa. "Quando não tiver vontade, tente mesmo assim que o desejo vem", assegura a Alvear. O engenheiro químico Ricardo Marciano, 43 anos, e sua mulher, a dentista Débora, 44, de São Paulo, abusam de bilhetinhos assanhados e lingeries especiais para manter o ritmo no casamento de 12 anos. Funciona, garantem. "Somos apaixonados", diz Débora, que, assim como o marido, é pastora evangélica. Eles consideram o sexo de qualidade tão importante para o bem-estar que levaram para a igreja a palestra Saúde, Sexualidade e Vida Profissional: Dá Tempo?, apresentada pelo ginecologista e sexólogo Gerson Lopes, coordenador da ong S.a.b.e.r. - Saúde, Amor, Bem-estar e Responsabilidade. De acordo com Lopes, o tema da palestra aborda alguns dos inimigos do sexo de qualidade, como o celular e a internet: "É preciso tempo para a relação ser bem feita", diz o sociólogo.

Se informação e psicologia não afastarem os fantasmas que assombram o sexo, a saída pode estar nos medicamentos. A ciência trouxe revoluções na área (leia à pág. 89) e há novas pesquisas em andamento. Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), publicado em agosto no International Journal of Gynecology & Obstetrics, é animador, diz o ginecologista Edmund Baracat, que participou da pesquisa. "Pacientes que não atingiam o orgasmo na menopausa tiveram um aumento no fluxo de sangue na vagina, auxiliando na lubrificação, depois de tomarem sildenafil, princípio ativo do Viagra", afirma Baracat. Mas o que pode estar mais próximo de uma pílula azul feminina é uma surpresa do laboratório Boehringer Ingelheim. Estudando a substância flibanserina para depressão, observou-se que as voluntárias da pesquisa relatavam aumento do desejo sexual. O remédio deve chegar ao mercado em 2010.

As chamadas terapias alternativas também são possibilidades para uma sexualidade feliz. A economista Márcia Brauns, 46 anos, fez cursos de striptease com massagem sensual e pompoarismo (exercícios que fortalecem os músculos vaginais), promovidos pela butique erótica Madame Blanchye, no Rio. "Sinto mais prazer. Faz bem brincar na hora da relação", atesta. Outra terapia muito procurada é a massagem tântrica, que desperta a sensibilidade com toques sutis no corpo. "É possível aprender a se tocar, se olhar e usar a energia sexual para a consciência corporal", afirma Gabriel Saanandra, diretor da Companhia do Ser, que aplica a prática. O terapeuta corporal Edgard Guerrieiro, 28 anos, interessou-se pelo tantra depois de um período em que fazia muito sexo, com diferentes parceiras. Com o tempo, passou a se sentir frustrado e não conseguiu mais alcançar o orgasmo. "No tantra, o sexo deixou de ser mecânico", afirma.

A sedução com delicadeza se tornou fundamental para os alunos da personal sex trainer Fátima Mourah. "Todos querem aprender a preparar um ambiente que desperte os sentidos antes da relação, com música, velas aromáticas e flores", afirma a professora, que observou também um aumento no número de homens interessados nas aulas de strip-tease. "Os rapazes querem destravar." O músico Candó de Brito, 44 anos, se rendeu ao pompoarismo quando percebeu a evolução da namorada, a cabeleireira Eduarda Xavier, 25 anos, que estudava a técnica. "Ela me deu um kit, com DVD e apostila. Adorei!" Atitudes como a de Candó e Eduarda, que se permitem experimentar e ouvir um ao outro, provam que sexo, para ser bom, precisa ser feito com o corpo todo. Inclusive com a cabeça.

Lewis Hamilton vence na China e abre sete pontos para Felipe Massa


FONTE: Globo.com

Com amplo domínio, Lewis Hamilton venceu o GP da China, disputado neste domingo no circuito de Xangai. O inglês da McLaren não deu chance à Ferrari, que usou do jogo de equipe para deixar Felipe Massa na segunda posição. Kimi Raikkonen cedeu o lugar a sete voltas do fim da prova e completou o pódio. Agora Hamilton só precisa chegar em quinto lugar para ser campeão em Interlagos, no dia 2 de novembro.

O inglês voltou a ter sete pontos de vantagem para Massa no campeonato (94 a 87). No GP do Brasil, o brasileiro precisa chegar no mínimo em segundo lugar, torcendo para que Hamilton fique no máximo em oitavo. Ainda que vença a prova, Massa precisa torcer para Hamilton não passar da sexta posição. Por coincidência, o inglês chegou a Interlagos no ano passado com a mesma diferença para Kimi Raikkonen. E o finlandês, após erros do piloto da McLaren e uma ajuda do companheiro, sagrou-se campeão.

Fernando Alonso, que tinha vencido as corridas em Cingapura e no Japão, não conseguiu acompanhar o ritmo da McLaren e da Ferrari. O espanhol da Renault chegou na quarta posição, a 18 segundos de Hamilton. Nick Heidfeld, da BMW Sauber, foi o quinto, seguido pelo companheiro Robert Kubica. Com este resultado, o polonês deu adeus às suas já remotas chances de título.

O alemão Timo Glock, da Toyota, ficou com a sétima colocação e Nelsinho Piquet, da Renault, completou a zona de pontuação. O brasileiro fez uma corrida tática e adiou ao máximo seu primeiro pit stop. Ele conseguiu ganhar dois postos e mais um ponto no Mundial de Pilotos.


Hamilton consegue largada tranqüila em Xangai


Na largada, Lewis Hamilton não teve problemas para manter a ponta, seguido por Kimi Raikkonen, Felipe Massa e Fernando Alonso. O inglês começou a abrir vantagem para a dupla da Ferrari. O espanhol da Renault não conseguia acompanhar o ritmo dos três primeiros colocados.

Fernando Alonso perdeu rapidamente a quarta posição na primeira volta para Heikki Kovalainen, da McLaren. No entanto, o espanhol conseguiu recuperar rapidamente a posição, no fim da longa reta de Xangai. Mas o finlandês não conseguiu estabelecer um bom ritmo durante a corrida e acabou por abandonar após seu pneu dechapar.

O brasileiro foi o primeiro a fazer o pit stop, na 14ª volta e, na volta seguinte, foi a vez de Hamilton e Raikkonen irem para os boxes. E o inglês conseguiu aumentar ainda mais sua vantagem para os rivais da Ferrari. Ele estava nove segundos à frente do finlandês e 14 à frente do Massa. Então, a equipe italiana começou a preparar a troca de posições entre os pilotos, para que o brasileiro pudesse assumir o segundo lugar.

O ritmo de Raikkonen ficou gradualmente mais relaxado. Os dois fizeram seus segundos pit stops e voltaram próximos na pista. A sete voltas do fim, Felipe Massa ultrapassou o companheiro com facilidade no hairpin. Mas, nessa altura, Hamilton já tinha 16 segundos de vantagem para o brasileiro.

19 outubro 2008

Vídeo mostra trechos da negociação da polícia com seqüestrador

FONTE: Jornal Nacional


Fotos mostram local onde jovens foram mantidas reféns em Santo André

FONTE: Jornal Nacional

Veja detalhes do depoimento de Nayara à polícia



FONTE: Globo.com

O depoimento da estudante Nayara Silva, de 15 anos, revela que Lindemberg Alves, de 22, não tinha um plano definido ao entrar no apartamento da ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, e fazer refém um grupo de jovens. "A todo o momento, ele dizia que não sabia o que ia fazer. Sua intenção era encontrar Eloá sozinha", disse Nayara à polícia de Santo André na quarta-feira (15), antes de retornar ao cativeiro. As duas foram baleadas sexta-feira (17) por Lindemberg, no desfecho de um seqüestro que durou mais de 100 horas.

No depoimento, ao qual o G1 teve acesso neste domingo (19), a jovem contou que na primeira noite do seqüestro, após libertar dois adolescentes que estavam no local com Eloá e Nayara, Lindemberg disse que os policiais não estavam acreditando nele e que só "botariam uma fé" quando uma das reféns fosse morta. Em seguida, disparou pela janela contra um policial.

"Após o disparo ele começou a sorrir, passando a dizer que 'ele era o cara'", afirmou a estudante à polícia. Lindemberg, então, pediu que os policiais se dirigissem ao pátio. De acordo com Nayara, o seqüestrador teria achado essa conversa divertida e afirmado que os policiais haviam demonstrado medo dele. "Ao observar o isolamento do prédio, ele disse que era o príncipe do gueto, o cara que mandava no local", continuou a garota.

Nayara está internada no Centro Hospitalar de Santo André. Eloá teve morte cerebral e sua família autorizou nesta manhã a doação dos órgãos.



Mensagem no celular


Na noite de segunda-feira, ainda de acordo com o depoimento, o seqüestrador se acalmou. Seu comportamento voltou a mudar, no entanto, quando Lindemberg se apoderou do celular da ex-namorada e encontrou uma mensagem assinada por um homem chamado Felipe. O seqüestrador ligou para Felipe, se passando pelo irmão de Eloá, e disse que já sabia do "affair" entre os dois. Nayara contou que Lindemberg deu um bofetão em Eloá, quando a jovem começou a gritar.

Depois, o seqüestrador amarrou as duas jovens com fita adesiva e camisetas, para que ele pudesse dormir. Lindemberg forçou Eloá a beijá-lo, mas depois "não forçou mais atos de intimidade com Eloá", segundo o depoimento.

Ao libertar Nayara, na terça à noite, o seqüestrador a levou até a porta e disse para correr. A jovem afirmou que ele ameaçou atirar em suas costas, caso ela saísse devagar.

Durante as 30 horas que permaneceu no local pela primeira vez, até terça à noite, a estudante disse que Lindemberg não a agrediu e efetuou "quatro ou cinco" disparos: um contra o policial, um contra pessoas que se aglomeravam em volta ao prédio, um contra o computador de Eloá e outros dois no banheiro. Segundo ela, ele tinha levado ao apartamento um revólver e um saquinho com munição. Uma segunda arma, definida como uma espingarda, foi encontrada pelo seqüestrador atrás do armário do quarto do casal, envolta em uma camiseta.

17 outubro 2008

Jovem que foi feita refém em Santo André segue em estado gravíssimo

FONTE: Globo.com

A equipe médica que atende a jovem de 15 anos baleada após ser mantida refém por mais de 100 horas pelo ex-namorado em Santo André, no ABC, extraiu uma bala da virilha esquerda da menina. Ela foi atingida por dois disparos e está em estado gravíssimo, internada no Centro Hospitalar do município. Por volta das 20h20 desta sexta-feira (17), os médicos tentavam retirar a bala ainda alojada na cabeça da jovem.

A menina foi mantida refém pelo ex-namorado Lindemberg Alves, de 22 anos, dentro de um apartamento. Ele foi preso, sem ferimentos. De acordo com a diretora do hospital, Rosa Maria Pinto, a ex-namorada chegou gravemente ferida.

A cirurgia para retirada da bala da cabeça da adolescente deve durar duas horas e o procedimento começou por volta das 19h30 desta sexta. Segundo ela, em uma escala de 0 a 10 para o risco de morte da paciente, o caso da menina é classificado como 9. Ela foi atingida no alto da cabeça, no lado direito. A diretora afirmou que ela perdeu massa encefálica.

A outra jovem mantida refém, também de 15 anos, foi atingida na boca. Ela chegou ao mesmo hospital consciente e não corre risco. De acordo com a diretora, ela passava por volta das 20h30 por uma cirurgia para retirar a bala alojada na arcada dentária. Rosa Maria acredita que a jovem tentou se defender do tiro e levou a mão ao rosto. A bala teria atravessado a mão, que apresenta ferimentos, e atingido a boca.



Disparos do seqüestrador


Um coronel da Polícia Militar informou por volta das 19h desta sexta que a ex-namorada foi atingida por dois disparos efetuados, segundo ele, pelo seqüestrador. "Ela tem um tiro na cabeça e um na virilha", disse. A polícia acredita que, pela posição de um dos tiros, ele teria acontecido antes da invasão.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da Polícia Militar (PM) invadiu o apartamento. Pouco depois das 18h, enquanto era organizada uma coletiva de imprensa na região, foi ouvido um estrondo. Policiais subiram até o apartamento e uma escada foi colocada em uma das janelas, por onde entrou um policial. A primeira pessoa a deixar o local foi a amiga da ex-namorada, que saiu andando ao lado de um policial.

Logo depois, a ex-namorada do seqüestrador desceu carregada por um policial e recebeu os primeiros atendimentos de um médico ainda no local. Ela foi colocada em uma maca e levada para uma ambulância que estava estacionada junto ao prédio.

Lindemberg desceu as escadas logo depois escoltado por três policiais do Gate. Ele foi colocado em um carro da PM e rapidamente retirado do local. Às 18h25, o jovem estava no 6° Distrito Policial de Santo André.



Negociação


A ação da PM ocorreu após o promotor de Justiça Augusto Rossini chegar ao local e apresentar um documento que garantia a integridade física dos envolvidos no caso. Segundo Eduardo Lopes, advogado de Lindemberg, a presença do promotor foi uma exigência do rapaz.

O jovem e a ex-namorada estavam trancados no apartamento da família dela desde as 13h30 de segunda-feira (13), quando Lindemberg invadiu o local, inconformado com o fim do namoro. Uma outra jovem de 15 anos, amiga da ex-namorada do rapaz, e dois garotos também chegaram a ser mantidos reféns.

Os dois garotos foram liberados ainda na noite de segunda. A adolescente, que foi liberada na terça-feira (14), voltou ao local na na manhã de quinta (16) como parte da estratégia de negociação. Ela permaneceu no local até que o rapaz se entregasse.

A volta dela ao apartamento, que foi criticada por parentes, será motivo de investigação, já que o Conselho Tutelar afirma que a medida da PM fere o Estatuto da Criança e do Adolescente. A PM nega e diz que ela não foi feita refém novamente e poderia sair do local quando quisesse.

Durante todo o tempo, Lindemberg estava com duas armas e munição. Ele chegou a usar um dos revólveres e atirou de uma janela do apartamento. A polícia informou que ele fez quatro disparos em dias diferentes.



Ciúmes


De acordo com o relato de parentes e da polícia, o rapaz invadiu o apartamento no Jardim Santo André motivado por ciúmes. Um dos adolescentes que também foi feito refém disse que o homem chegou nervoso ao local. “Ele disse que ela [ex-namorada] ferrou com a vida dele, porque ele terminou, mas ela não quis voltar. Disse que ficou um mês atrás dela e que se não ficasse com ele, não iria ficar com mais ninguém.”

Na tarde de quarta-feira (15), Alves afirmou, em entrevista por telefone ao SPTV, que pretendia liberar a adolescente de 15 anos, mas tinha intenção de avisar quando isso aconteceria. "Não precisa avisar. Porque eu liberei três pessoas e não aconteceu nada demais. Por que vou mudar de plano? Não vou dar hora, nem momento. Vai acontecer e pronto”, disse ele, por telefone.

Alves, que se mudou da Paraíba para a capital com a família ainda pequeno, contou que tentou conversar com a jovem, mas "ela sempre virava as costas e me deixava falando", afirmou. Ele foi descrito por vizinhos do conjunto habitacional onde também mora, no Jardim Santo André, como uma pessoa ciumenta, garantiu que "não queria voltar" com a ex-namorada. "Eu tinha deixado bem claro para a família dela. Não queria voltar; só ter uma conversa e ela não aceitava".


Fim do namoro


A promotora de eventos Suellen Dafne Padiar, de 18 anos, amiga das vítimas que acompanhou de perto o drama das meninas em frente ao prédio, descreveu o jovem como uma pessoa “possessiva e ciumenta”. Segundo ela, a briga, ocorrida há um mês e meio, foi motivada por ciúmes.

“Ela [a refém] adicionou um amigo da escola no Orkut e ele ficou com ciúmes”, contou. Suellen afirmou que o jovem quis terminar o relacionamento, como sempre fazia depois das discussões. “Ele sempre terminava, brigava por nada”, disse.

Adolescente rendida em Santo André (SP) e amiga saem baleadas após invasão da PM


FONTE: Folha online

A adolescente que passou cerca de cem horas rendida pelo ex-namorado em Santo André e a amiga, que também era mantida em um apartamento em Santo André (Grande São Paulo), saíram gravemente feridas da ação policial para libertar as garotas --ambas foram baleadas, segundo o hospital. Por volta das 18h10, policias militares invadiram o imóvel e, em seguida, as garotas foram retiradas. Lindemberg Fernandes Alves foi preso.

Segundo a assessoria do hospital municipal de Santo André, a ex-namorada de Alves foi atingida por um tiro na cabeça e a amiga, na boca. Ainda não há confirmação se os tiros foram disparados pelos policiais ou pelo rapaz.

O hospital também ainda não divulgou detalhes sobre o estado de saúde das garotas.

Reféns

Inconformado com o fim do namoro, o rapaz havia invadido o apartamento onde a ex-namorada estudava com três amigos por volta das 13h30 de segunda-feira (13). Dois garotos foram libertados na noite de segunda.

Na quinta (15), houve um retrocesso nas negociações. A amiga da adolescente, que já havia ficado em cárcere privado por 33 horas, voltou ao apartamento porque a polícia aceitou uma exigência do criminoso. Ele havia se comprometido a soltar as duas em seguida, o que não aconteceu.

A estratégia foi criticada. O procedimento quebra as regras para esse tipo de situação, segundo o especialista em segurança pública José Vicente da Silva Filho, coronel da reserva da PM de São Paulo e ex-secretário Nacional de Segurança Pública.

14 outubro 2008

Jornal Nacional: Adolescentes são mantidas como reféns em Santo André

Justiça decide prorrogar prisão temporária de Marcos Valério


FONTE: Estadão

SÃO PAULO - A Justiça Federal decidiu nesta terça-feira, 14, prorrogar por mais cinco dias a prisão temporária do publicitário Marcos Valério, um dos réus no mensalão. Desta vez, Valério é acusado de articular esquema de corrupção e espionagem. A PF está certa de que Valério é o líder da organização criminosa que a Operação Avalanche desmantelou - culminando com a prisão de mais 16 suspeitos. Valério foi capturado na última sexta-feira por ordem da juíza Paula Mantovani. O prazo para a custódia vence nesta segunda. A PF cogita ainda pedir a prisão preventiva do publicitário após análise de documentos e HDs.

A ordem para manter Valério na Custódia da Polícia Federal em São Paulo é da juíza Paula Mantovani Avelino, da 1ª Vara Criminal Federal. Ela acolheu representação do procurador da República Roberto Antonio Dassié Diana, que endossou relatório da PF e alertou para a "extrema e comprovada necessidade" da prisão de Valério. A medida é extensiva aos advogados Rogério Lanza Tolentino, sócio de Valério, e Eloá Leonor Veloso, que teria participado do plano de suborno dos delegados Antônio Vieira da Silva Hadano e Silvio Salazar, da PF de Santos, onde foi aberto o inquérito contra os fiscais.

Tolentino, Ildeu e Eloá são apontados como elos da trama de inquérito forjado contra fiscais da Fazenda estadual que autuaram em R$ 104 milhões a Cervejaria Petrópolis - cujo proprietário, Walter Faria, é amigo de Valério. Na casa de Eloá, em Belo Horizonte, os federais apreenderam R$ 700 mil em uma sacola no fundo falso de um armário de roupas. Valério negou que tenha tentado subornar policiais federais para favorecer a Cervejaria Petrópolis

"É inquestionável que estamos frente à verdadeira organização criminosa. É certo que a ordem pública se vê ameaçada, uma vez que o Estado e a sociedade vêm sendo lesados diuturnamente por estes criminosos que fazem do ilícito seu modo de vida", informa o relatório de 300 páginas que a PF enviou à Justiça, acessado por advogados.



Valério foi monitorado durante três meses. Seus telefonemas interceptados e seus movimentos foram seguidos e filmados. Ao pedir sua prisão, a PF destacou pelo menos seis grampos, diálogos dele com Ildeu. "Os diálogos demonstram que a cadeia de comando, no que se refere à ordem de pagamento, partiu diretamente de Valério e Tolentino. É notória a capacidade de comando de Valério." Os acusados negam a prática de crimes.



Leia trechos do diálogo, segundo a PF

13 de junho de 2008, às 12h18

Ildeu Pereira: Conversa com Edmar foi boa ontem.
Marcos Valério: Excelente.
Pereira: Eles gostaram?
Valério: Muito.
Pereira: Tá. Deixa eu te falar, eu tive com uns amigos lá, quarta-feira, tá saindo os convites. Não deu pra sair essa semana, não, tá? Agora é dinamite, entendeu?
Valério:Tá certo.
Pereira: Dinamite.
Valério: E aquele assunto?
Pereira: Eu passei aquele assunto pra eles fazerem um orçamento dos honorários deles.
Então, semana que vem eles já nos dão os orçamentos dos honorários. E eu tô indo pra lá segunda-feira.
Valério:Tá, mas eu não quero saber orçamento disso, não. Eu quero saber o que que é.
Pereira: Não. Tô falando orçamento da família.
Valério: E aquele outro que tá lá?
Pereira: O outro eles vão lá segunda-feira, vão ver o tamanho do problema e os honorários, qual é o problema jurídico, a qual custo dos honorários advocatícios.
Valério: Eu fiquei muito satisfeito.
Pereira: Ele é bom de serviço, né. Ele é competente.

8 de julho de 2008, às 15h18

Pereira: Queria saber só a respeito de amanhã.
Valério: Tá combinado. Por volta de duas horas aqui.
Pereira: E deu tudo certo o recebimento da autoridade?
Valério: Tá certo.

9 de julho de 2008, às 14h23

Valério: Tô na fábrica.
Pereira: Tá. Eu tô indo praí, porque eu tenho um compromisso em São Paulo. Eu tô indo praí.

6 de agosto de 2008, às 14h26

Valério: Novidades?
Pereira: Não. Eu liguei pros meus amigos lá, eles tão aguardando a procuração pra ir lá tirar xerox dos dois expedientes. Já conversaram com a autoridade lá, tá esperado a procuração pra tirar xerox. Quarta-feira entrega tudo, os dois.
Valério: Mas resolve, né?
Pereira: Resolve. Lá pra quarta-feira tem muita coisa. Eles fizeram a dica já, muita coisa. Então cê pega a procuração rápido e a gente manda.

7 de agosto de 2008, às 18h15

Pereira: O rapaz, ele tá meio cabrero, viu? Com os números. Ele precisa de contratar uma numeróloga pra ele.
Valério: É... Eu prefiro conversar com você. Mas tá tudo certo.
Pereira: Agora, ele tá muito feliz.
Valério: Tá muito tranqüilo. Aí depois a gente vai se falar.
Pereira: O escritório fez um trabalho jurídico muito bom pra ele, né?
Valério: Fez. Vamos ver se a gente se fala amanhã de manhã.

13 outubro 2008

Uma Aventura com Riva Moutinho

Arvorismo, escalada, tirolesas, trapeloco.

No dia 11/10/2008, Riva Moutinho, visitou um lugar chamado Verde Folhas, em Casa Branca, um povoado localizado no entorno da Serra Rola-Moça, próximo a BH em Minas.

Verde Folhas é um lugar para quem ama a natureza com muito verde, lago, cachoeira, trilhas ecológicas e, claro, ecoaventuras radicais.

"Para quem ainda não conhece o lugar, eu recomendo. E ainda tem uma deliciosa comida caseira mineira. Almoçamos uma galinhada fantástica!!!"

Se quiser assitir o vídeo acesse o Blog Infinito de Mim

Alonso: ‘Se eu puder, vou ajudar o Massa’


FONTE: Globo.com

Vencedor do GP do Japão, o espanhol Fernando Alonso, da Renault, disse que fará o possível para ajudar Felipe Massa, da Ferrari, a conquistar o título mundial da Fórmula 1. O brasileiro é o vice-líder da temporada, atrás do britânico Lewis Hamilton, da McLaren.

Alonso e Hamilton nunca fizeram segredo sobre a intensa rivalidade e falta de simpatia mútua quando eram companheiros na McLaren. O espanhol saiu da equipe no fim do ano passado, após vários problemas com o inglês e com os dirigentes do time.

- Sem dúvida. Se eu puder, vou ajudar o Massa - diz ele à "Autosport".

O bicampeão mundial comparou as campanhas de Massa e Hamilton com a sua em 2006.

- Eles perderam muitos pontos. Depois de 16 corridas, o líder tem 84 pontos. Em 2006, eu tinha 82 em nove – disse.

Após duas vitórias seguidas (também foi o melhor em Cingapura), o espanhol está animado para as próximas corridas: China e Brasil.

- São dois bons circuitos. Na verdade, eu teria mais chances de vencer na China que no Japão. Na China o circuito é tipo Barcelona, com curvas rápidas, entrelaçadas, onde acredito que eu possa ir melhor - analisou.

Planos anticrise impulsionam alta na Bovespa


FONTE: Globo.com

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue a reação positiva dos mercados internacionais e faz um pregão de recuperação nesta segunda-feira (13). Depois da pior semana que os mercados já viveram desde o início da crise financeira atual, o Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subia 7,59%, aos 38.312 pontos por volta das 11h35.

Os investidores reagem bem a uma série de medidas anunciadas em vários países para tentar conter a sangria dos mercados financeiros.



Ajuda européia

No domingo, países da zona do euro se comprometeram a ajudar bancos, o que já se reverteu em medidas anunciadas no mesmo dia por Portugal, Noruega e Emirados Árabes.

Já nesta segunda foi a vez de mais três países ajudarem suas instituições afetadas pela crise: a Grã-Bretanha divulgou a injeção de US$ 63 bilhões em três instituições; na França, foram 360 bilhões de euros; na Alemanha, o plano terá US$ 655 bilhões.



BCs atuantes

Ação coordenada dos BCs também promete injetar bilhões de dólares no mercado, por meio de um programa de liberação de todos os depósitos compulsórios sobre depósitos a prazo, cuja alíquota é de 15%, sobre depósitos interfinanceiros (leasing) e sobre a alíquota adicional de 5% de depósitos à vista e a prazo.

Alemanha confirma pacote anticrise de até 500 bi de euros

FONTE: Estadão

FRANKFURT - A primeira-ministra alemã, Angela Merkel, divulgou nesta segunda-feira, 13, os detalhes de um plano de 500 bilhões de euros (US$ 680 bilhões) que tem como objetivo descongelar o mercado de empréstimos interbancários e restaurar a confiança no sistema financeiro. O plano inclui até 80 bilhões de euros em recurso disponível para recapitalização e 400 bilhões de euros em garantias oferecidas aos bancos, segundo Merkel.

O governo também separou uma provisão de 5% para perdas sofridas por instituições financeiras. Merkel alertou que o governo pode não conseguir equilibrar o orçamento até 2011.

Neste final de semana, líderes europeus concordaram em adotar um plano que injetará bilhões de euros nos bancos do continente, numa tentativa de restaurar a confiança no sistema financeiro.

Seguindo as linhas gerais de um plano de resgate anunciado na última semana pelo governo britânico, os países europeus da chamada zona do euro comprometeram-se em garantir os empréstimos bancários por até cinco anos.

BC anuncia liberação de até R$ 100 bi do compulsório para ajudar bancos

FONTE: Folha online

O Banco Central poderá colocar mais R$ 100 bilhões na economia por meio de novas mudanças nas regras do recolhimento compulsório feito pelos bancos.

O compulsório é a parcela do dinheiro depositado pelos clientes que os bancos precisam recolher junto ao BC. Esse mecanismo ajuda a autoridade monetária a controlar a quantidade de dinheiro que circula na economia.

O BC irá analisar novas alterações no recolhimento sobre depósitos a prazo, sobre os depósitos interfinanceiros (leasing) e sobre a exigibilidade adicional. Hoje, a alíquota para esses três tipos de depósito é de 15%, 15% e 5%, respectivamente.

Segundo o BC, as mudanças serão anunciadas posteriormente, se houver necessidade e podem chegar a R$ 100 bilhões. Nas últimas semanas, o BC fez outras três alterações no compulsório que representaram, juntas, a liberação de outros R$ 60 bilhões na economia.

Em agosto, o BC havia recolhido cerca de R$ 260 bilhões em todas as modalidades de compulsório.

"A diretoria do Banco Central do Brasil decidiu hoje implementar um programa de liberação integral dos recolhimentos compulsórios sobre depósitos a prazo, sobre os depósitos interfinanceiros e sobre a exigibilidade adicional de depósitos à vista e a prazo, no total de R$ 100 bilhões. As liberações serão efetuadas de acordo com as necessidades de liquidez dos mercados", diz o BC em nota.

A mudança no compulsório é uma tentativa de disponibilizar mais dinheiro para que os bancos possam emprestar uns para os outros e para empresas. Com a piora na crise financeira nos EUA, os bancos pequenos no Brasil, em especial, vêm enfrentando dificuldades para conseguir dinheiro no exterior.

11 outubro 2008

As provas são irrefutáveis


FONTE: Revista Carta Capital

Que diria o atento leitor, o cidadão honrado, ao ser informado que o supremo representante da Justiça brasileira compra terrenos de 2 milhões de reais por um quinto do valor? E que diria ao verificar que, ao aliar à atividade de magistrado a de empresário da educação, fecha contratos sem licitação para cursos diversos com entidades estatais as mais variadas, desde a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional até o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação? É de se supor que o cidadão em pauta ficaria entre atônito e espantado.

A mídia nativa aposta porém em leitores rudes e ignaros, que não precisam, ou melhor, não podem e não devem conhecer situações do Brasil 2008 como as acima apontadas. Donde, que Gilmar Mendes, presidente do Supremo Tribunal Federal, aquele que chamou às falas o presidente da República, durma sonos tranqüilos a despeito do clamoroso conflito de interesses revelado pela magistral reportagem de Leandro Fortes, publicada na edição de CartaCapital da semana passada.

A mídia nativa alimenta uma convicção terrível e, ao mesmo tempo, patética: não acontece aquilo que ela não noticia. Por quanto tempo ainda conseguirá enganar muitos cidadãos, por mais honrados e atentos? A verificar. Vale, em todo caso, citar o chamado ombudsman (ombudsman? Estaremos na Suécia?) da Folha de S.Paulo, na sua tentativa de explicar o silêncio do seu jornal em relação às revelações de CartaCapital.

Pergunta-lhe diretamente um leitor por que ignorar fatos tão relevantes, sem deixar de recordar que o célebre grampo da conversa entre Mendes e o senador Demóstenes Torres, até hoje sem prova, teve ampla cobertura da Folha. Responde o ombudsman que, dependesse dele, ambos os assuntos não teriam registro, embora sustente que a reportagem de CartaCapital apenas se refere “a um possível conflito de interesses”.
Possível? Escancarado, indigno de um país que se pretende democrático. Que esperar, no entanto, do ombudsman (esta palavra, insisto, me causa enormes perplexidades) de um jornal que, por exemplo, se esbaldou em casos como o do cartão corporativo da tapioca, enquanto enterrava rapidamente as informações sobre o relacionamento tucano com a Alstom. Seria demais exigir do solerte fâmulo que se perguntasse por que o próprio Gilmar Mendes, ao reagir contra CartaCapital, falasse em “pistolagem jornalística” em lugar de se dizer vítima de mentiras. Não diz porque as provas são contundentes, e um magistrado ao menos sabe disso.

Agora sou eu quem pergunta aos meus pacientes botões qual seria a razão pela qual figuras como Gilmar Mendes, ou como Daniel Dantas, contam com o pronto amparo da mídia nativa. Arrisco-me a um palpite: antes de qualquer outro interesse eventualmente em jogo, trata-se talvez de exercer a proteção corporativa, pontual e inexorável entre aqueles que, de uma forma ou de outra, participam dos mesmos privilégios e os mantêm com a ferocidade necessária. Os donos do poder, dispostos a vender a alma para deixar as coisas como estão.

Há, entre os próprios mestres chamados a transmitir seu saber no instituto de propriedade de Gilmar Mendes e mais dois sócios, quem se prontifique a enaltecer a qualidade dos cursos ali ministrados, em precipitada prática do vitupério. É o de menos. Demais é constatar a obediência à omertà por parte da mídia, a lei do silêncio imposta ao povo siciliano pela Máfia e aqui cumprida pelos senhores midiáticos.

Diz Mendes, de quem supomos mais familiaridade com a lupara do que com a pistola, que CartaCapital serve às conveniências do diretor afastado da Abin, Paulo Lacerda. Pingos nos is. Lacerda, íntegro e competente policial, merece o maior respeito. Afastado injustamente, por obra das insuportáveis pressões do presidente do STF e do ministro da Defesa, Nelson Jobim, já foi convidado a retornar ao cargo pelo presidente da República. Foi o reconhecimento tácito, mas explícito, do erro cometido ao dar ouvidos a dois prepotentes intérpretes da nossa Idade Média.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More