Featured Video

18 setembro 2007

Renan negocia com Lula milagre para se livrar da acusação de uso de laranjas para montar rede de rádios

Por Jorge Serrão

FONTE: Alerta Total

O principal objetivo da reunião de amanhã do presidente Lula da Silva com o senador Renan Calheiros é a montagem de uma operação politicamente segura para que o presidente do Congresso escapa do terceiro e mais difícil dos processos movidos contra ele, no Conselho de Ética. Renan sabe que, só com a ajuda da base amestrada do governo e com o empenho pessoal do presidente Lula, nos bastidores, conseguirá escapar da acusação de que usou “laranjas” para comprar rádios em Alagoas, com dinheiro sem origem determinada legalmente.

Renan quer avaliar o quadro político com o presidente, para que Lula seja o avalista da decisão que for tomar. Para se salvar no primeiro julgamento, Renan havia negociado com o Palácio do Planalto sua saída da presidência do Senado. Vitorioso, reluta em cumprir o acordo. O alagoano teme que, caso tire licença e deixe seu posto, ficará ainda mais exposto às pressões políticas para renunciar ao cargo e, até mesmo, ao mandato. Renan só aceita, no máximo, um afastamento temporário do Senado. Mas tudo dependerá de novas, complicadas e estressantes negociações pessoais com Lula.

O presidente só pensa na aprovação imediata da CPMF até 2011. Lula aposta que o afastamento, mesmo que temporário, de Renan acalmaria os exaltados ânimos no Congresso – o que facilitaria o governo no uso de sua base parlamentar amestrada, para aprovar tudo que lhe interessa. O interesse particular de Lula e de Renan, na verdade, são mais importantes que qualquer coisa, inclusive a ética pública, brutalmente assassinada no Senado, na vergonhosa sessão secreta de 12 de setembro.

Pizza com laranjada

Aliados de Renan querem emplacar um "nome de confiança" como relator do terceiro processo contra o peemedebista no Conselho de Ética.

As acusações foram movidas pelo PSDB e pelo DEM, cujo poder de pressão no Senado ainda é grande.

A Mesa Diretora do Senado autorizou a investigação desde o dia 16 de agosto.

Só que nada avançou porque um relator sequer foi indicado.

Sem caneta, não!

Renan não aceita a idéia de uma licença do cargo de presidente do Senado.

Sabe que, sem o poder da caneta, mesmo que por pouco tempo, corre o risco de não voltar mais ao cargo.

Renan rejeita as férias imediatas, para não dar na pinta que corre de medo das pressões da oposição.

Brasil apático

Acabou completamente desprezado pelos cariocas um mega-protesto, ontem, contra o presidente Renan Calheiros.

A passeata organizada pelo cantor Tico Santa Cruz reuniu apenas 40 participantes na Zona Sul do Rio de Janeiro.

"Esta apatia mostra que as pessoas estão satisfeitas com o governo".

Foi a bronca do vocalista do grupo Detonautas, enquanto olhava a praia lotada a sua volta...

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More