Featured Video

11 maio 2007

Morales agradece intermediação de Lula em negociação com Petrobras

FONTE: Globo.com

O presidente da Bolívia, Evo Morales, agradeceu a seu homólogo brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, pela intermediação no acordo entre o governo boliviano e a Petrobras para a recompra, por US$ 112 milhões, de duas refinarias de propriedade da estatal brasileira.

"Depois de extensas negociações, as refinarias retornarão ao Estado boliviano", disse Morales na noite desta quinta-feira (10), ao anunciar o acordo em pronunciamento ao povo de seu país no Palácio de Governo.

Ao anunciar o acordo, no entanto, o ministro brasileiro de Minas e Energia, Silas Rondeau, afirmou que o presidente Lula não teve papel algum nas negociações.

O acordo foi anunciado após três dias de intensas negociações entre a Petrobras e a Bolívia para a venda das duas refinarias da empresa no país, uma localizada em Cochabamba e outra em Santa Cruz de La Sierra. Segundo informou o ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, Brasil receberá 50% do valor nos próximos dias, quando o contrato for fechado, e o restante em até dois meses. O pagamento poderá ser feito em gás natural. Morales, por sua vez, não entrou em detalhes sobre como o governo boliviano pagará pelas refinarias.

Irmão mais velho

Durante o anúncio do acordo, Morales afirmou que jamais vai brigar com seu "irmão" Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo o boliviano, é "impossível brigar com Lula", mesmo após o presidente brasileiro ter advertido que sua oratória radical pode prejudicar as relações bilaterais.

Morales voltou a chamar Lula de "irmão mais velho" pelas afinidades ideológicas e pela trajetória do líder brasileiro e assinalou que o presidente do Brasil conseguiu superar os problemas em torno das duas refinarias da Petrobras. "Somos dois países irmãos. Para mim, Lula continua sendo um irmão mais velho", disse Morales, advertindo que tentaram prejudicar a boa relação entre os dois.

"Houve uma negociação dura, às vezes com evasivas, e alguns veículos de comunicação quiseram criar confronto entre irmãos, entre países (...) mas tenho uma boa relação com o irmão Lula, somos dirigentes sindicais", disse Morales.


Dia de regozijo

Satisfeito com os resultados da negociação, o governo Morales decretou, para este sábado, "dia de regozijo" nas cidades de Santa Cruz e Cochabamba, segundo a agência oficial de notícias boliviana. O diretor nacional de comunicação do país, Gastón Núñez, anunciou que o presidente visitará neste dia as refinarias alvo do acordo.

0 comentários:

Postar um comentário

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More