Featured Video

Visão Mundial

Somos uma organização não governamental cristã, brasileira, de desenvolvimento, promoção de justiça e assistência, que, combatendo as causas da pobreza, trabalha com crianças, famílias e comunidades.

Wikileaks

Somos uma organização sem fins lucrativos dedicada a trazer informações importantes para o público.

Greenpeace

Somos uma organização global e independente que atua para defender o ambiente e promover a paz, inspirando as pessoas a mudarem atitudes e comportamentos.

Associação de Assistência à Criança Deficiente

Somos uma entidade privada, sem fins lucrativos, que trabalha há 60 anos pelo bem-estar de pessoas com deficiência física.

Médicos Sem Fronteiras

Médicos Sem Fronteiras é uma organização médico-humanitária internacional, independente e comprometida em levar ajuda às pessoas que mais precisam.

29 junho 2006

LULA, DE NOVO, NÃO!!

Nós precisamos abraçar a causa contra a reeleição do presidente que aí está. Depois de tudo que Lula e seu bando fizeram será um grande absurdo e um gigantesco erro, o povo brasileiro deixá-lo por mais quatro anos no governo. Se Lula vencer as eleições deste ano, estaremos dando a ele e ao seu bando a idéia exata que não nos importamos com os roubos, os esquemas, as mentiras... etc. Estaremos, sem dúvida, concordando com tudo que fizeram e ainda fazem. PENSE MUITO ANTES DE VOTAR.



O texto abaixo foi retirado do site Mídia Sem Máscara (www.midiasemmascara.com.br) e escrito por André Arruda Plácido - professor de comunicação, escritor e jornalista, graduado em Relações Públicas pela Universidade Estadual de Londrina (PR) e especializado em Comunicação e Liderança pelo Haggai Institute, de Cingapura.


O GABINETE DE BRASÍLIA


O Gabinete do Dr. Caligari” filme mudo, em preto e branco e dirigido por Robert Wiene é um marco no cinema expressionista alemão. Caligari domina, por meio de hipnose, um rapaz chamado Cesare, quem jazia sonâmbulo havia 23 anos. A comparação entre Caligari e Hitler é evidente. Assim como aquele controlava a mente de Cesare, este dominava milhões de alemães. Caligari usava Cesare por ter a certeza de que a mente de um sonâmbulo poderia ser facilmente dominada. Para mostrar a confusão mental de Caligari os cenários são pintados em planos e linhas tortuosos, distorcidos, com forte contraste em claro-escuro, deixando o ambiente ainda mais macabro.

No Brasil o cenário eleitoral é muito parecido. Lula, aos moradores da periferia de Olinda, dizendo que a oposição faz jogo rasteiro e não possui caráter: “Todo dia aparece alguém para me agredir. Essas pessoas estão pensando: puxa vida, nós estamos governando o Brasil desde que Cabral pôs os pés aqui e não conseguimos fazer nada. Por que esse metalúrgico está fazendo?” O próprio “pai dos pobres” respondeu: “Este metalúrgico está fazendo porque tem uma coisa que eles não têm: este metalúrgico tem caráter.”

O metalúrgico deve ter esquecido o caráter em casa quando se confraternizou, no evento em que seu partido homologou as candidaturas de petistas mensaleiros, com aqueles que o “traíram” em um outro famoso filme de terror. A lista de atores candidatos ao Oscar, categoria “Valerioduto”: José Genoino, Antônio Palocci, João Paulo Cunha, Professor Luizinho, José Mentor e a deputada dançarina Ângela Guadagnin.

O problema é que na refilmagem do épico Ali-Babá e os 40 ladrões, o procurador-geral da República, Antônio Fernando Souza, denunciou uma quadrilha de 40 criminosos, entre eles, o ex-capitão do time José Dirceu, Anderson Adauto, Luiz Gushiken, José Genoino, Delúbio Soares, Silvio Pereira, Marcos Valério e Duda Mendonça.

Pior: na cena mais assustadora do encontro petista, Aloízio Mercadante, candidato ao governo paulista, defendeu a presença dos mensaleiros. “A população terá o direito de julgar, nas urnas, se a biografia dos protagonistas do escândalo é mais importante que seus erros”. Quais biografias? Ser ex-guerrilheiro conta? Não foram apenas erros; foram crimes. Ao menos uma palavra do roteiro Mercadante decorou: “protagonistas”.

Muitas cenas de banditismo explícito do maior filme de 5ª categoria da “história desse País” foram exibidas em horário impróprio nas tevês de todo o Brasil sem que os adultos fossem alertados a tirarem as crianças da sala: a quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo, os dólares na cueca e em caixa de uísque, os milhões da Telemar na empresa do filho de Lula, os R$ 55 milhões repassados por Marcos Valério ao PT e aliados do governo Lula que, segundo o relatório da CPI dos Correios, a origem de quase R$ 31 milhões veio da Brasil Telecom, Banco do Brasil, Usiminas e Visanet, além de inúmeras outras perversidades. Já no remake de “Sexo, mentiras e vídeo tape” vieram a cafetina de Brasília e a “República de Ribeirão”, os depoimentos às CPIs e o vídeo flagrando o funcionário dos Correios recebendo propina.

Hoje as pesquisas apontam Lula como o preferido do eleitor Cesare, o sonâmbulo, cuja mente é facilmente dominada pelo “quadrado mágico” da propaganda. Em “De Caligari a Hitler, uma história psicológica do cinema alemão”, Siegfried Kracauer afirma: “Os filmes de uma nação refletem a mentalidade desta, de uma maneira mais direta do que qualquer outro meio artístico”.

Como a vida imita a arte, em 2002 o jingle para o thriller do PT era: “Por um Brasil decente”. Mas como em seu romance inacabado Lula disse que “Sarney foi um parceiro extraordinário” e ainda assistiu ao jogo da seleção ao lado de Jader Barbalho, na campanha à reeleição uma frase do novo jingle é ainda mais horripilante: “São milhões de Lulas povoando este Brasil”. Kracauer está coberto pelo manto sagrado da razão.






24 junho 2006

ABRA BEM OS OLHOS E OS OUVIDOS...

Copa do Mundo é tudo que um presidente em ano de reeleição poderia querer. Enquantos milhões de eleitores permanecem dispersos com a bolinha, a máquina da "Estrela Hipócrita Vermelha" continua a movimentar suas engrenagens sujas em torno do homem que já foi gente simples e que se tornou o maior fiasco político da história brasileira de todos os tempos.


Lula deveria ter mostrado um governo novo, diferente de tudo o que vimos até aqui. Ao menos essa era a esperança de milhões de brasileiros que votaram nele. Surpreendendo o maior pessimista, Lula, conseguiu não apenas fazer um governo semelhante ao que estávamos acostumados a ver, como também mostrou que o poder não apenas embriaga mas cega, ensurdece e emudece.


Assistimos ao maior esquema de corrupção da história do Brasil que transformou o Congresso Nacional em latrina e o Palácio do Planalto em fossa. No entanto, o antes Lula reivindicalista e agora "lulinha paz e amor" se prostrou a elite dominante liderada pelas Organizações Globo. (No documentário "Muito Além do Cidadão Kane" (1992) Lula dispara contra a Rede Globo, hoje é um fantoche que não sabe de nada.)


FIQUE DE OLHO. Estão querendo fazer com que acreditemos que não nos importamos com a corrupção, com essa roubalheira que se tornou o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto. A Rede Globo e o Lula estão maquinando para que o nosso Brasil permaneça por mais quatro anos nas mãos dessa corja. Não caía no engano dessas pesquisas que estão mostrando por aí.


O texto abaixo foi retirado do excelente site Mídia sem Máscara: www.midiasemmascara.com.br e escrito pelo economista José Nivaldo Cordeiro

" Quero aqui sublinhar três fatos, a meu ver maiúsculos, que são sintomas da loucura coletiva que se apossou da Nação brasileira, em especial da sua elite letrada e endinheirada. O primeiro deles é a leniência absurda com que os políticos e as instituições vêm tratando os movimentos paramitares que atuam no Brasil – MST, MLST, PCC e assemelhados – que enfrentam e anulam o poder de Estado, fazem letra morta da lei e, a cada momento, agem de forma planejada e criminosa, mais audazes, eficazes e aplaudidos do que o fizeram no momento anterior. Um grande escândalo tratado como banalidade.

O segundo fato é ver as tendências das pesquisas eleitorais, mesmo com o espetáculo deprimente da corrupção explícita, veiculado pelas televisões, pelos jornais e revistas, pelos programas de humor. É como se a maioria do eleitorado – dos brasileiros, afinal – dissesse que essas imoralidades não lhes dizem respeito, que o PT e demais partidos do Foro de São Paulo podem fazer o que bem entenderem com o Erário, financiando a sua ação subversiva, não direi nem mais contra a Ordem, porque o PT é a Ordem, mas contra os valores que norteiam a tradição ocidental: a defesa da democracia, da liberdade, da economia de mercado, dos direitos fundamentais, a começar pelo de vida, de propriedade e o de ir e vir.

É como se estivesse em curso um plebiscito sobre a bandalheira, aprovando-a por maioria qualificada dos votos da Nação. Esse é o verdadeiro significado da provável reeleição de Lula. Será o testemunho acabrunhante de que a imoralidade gotejou sobre todos nós e ninguém poderá ser inocentado das culpas pela grande tragédia que se avizinha.

O terceiro fato que quero ressaltar é o cinismo com o qual as classes superiores tratam de tudo isso, como se tudo estivesse certo, dentro do previsto e desejado, dentro da ética. Exceto a revista Veja, que se tornou um baluarte contra a ação facinorosa dos membros do poder petista, nenhum órgão de imprensa se mobilizou para alertar de forma correta a população, nem deu a devida urgência ao perigo iminente para o País que significa a reeleição de Lula. Não vi editoriais de primeira página na Folha de São Paulo, assinados por Octávio Frias Filho, como ele o fez na época do impeachment de Collor. Nem no Estadão dos Mesquita. Assim, podemos dizer que os nossos jornalões são coniventes, tornaram-se órgãos integrantes da máquina de propaganda que objetiva estabelecer, em curto espaço de tempo, um regime totalitário por aqui."


NO ANO PASSADO MOSTRAMOS QUE A NOSSA UNIÃO RESISTE E VENCE ESSA ELITE QUE INSISTE EM TENTAR NOS TRANSFORMAR EM PALHAÇOS: MUDAMOS O RUMO DO REFERENDO.

NESSAS ELEIÇÕES SÓ A NOSSA UNIÃO PODERÁ RETIRAR O PODER DAS MÃOS DA MAIOR DESILUSÃO DA HISTÓRIA DA POLÍTICA BRASILEIRA.

NÃO APROVO A CORRUPÇÃO.

NÃO RECOMPENSO LADRÃO.

LULA, DE NOVO, NÃO!



Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More